Alterações do Estatuto dos Profissionais da Área da Cultura entram em vigor quarta-feira

O Governo aponta que houve “a necessidade de simplificar e ajustar algumas soluções, nomeadamente a respeito do modelo de comunicação da celebração de contratos de prestação de serviço, do regime a aplicar relativamente à prestação social de inclusão, bem como da modalidade contributiva do trabalhador independente”.

As alterações do Estatuto dos Profissionais da Área da Cultura entram em vigor amanhã, segundo decreto-lei publicado em Diário da República, esta terça-feira.

No documento, o Governo recorda que “o Decreto-Lei n.º 105/2021, de 29 de novembro, aprovou o Estatuto dos Profissionais da Área da Cultura, instrumento fundamental para garantir maior proteção social e boas condições laborais a estes profissionais”.

No entanto, “a aplicação deste Estatuto revelou a necessidade de simplificar e ajustar algumas soluções, nomeadamente a respeito do modelo de comunicação da celebração de contratos de prestação de serviço, do regime a aplicar relativamente à prestação social de inclusão, bem como da modalidade contributiva do trabalhador independente. Quanto a este último aspeto, visa-se aclarar os termos do apuramento da base de incidência contributiva no que respeita ao Fundo Especial de Segurança Social dos Profissionais da Área da Cultura”, sublinha o executivo.

O Estatuto dos Profissionais da Área da Cultura vai permitir à “entidade beneficiária da prestação que disponha ou deva dispor de contabilidade organizada comunicar à IGAC, nos termos a regular por portaria dos membros do Governo responsáveis pelas áreas das finanças, da cultura, do trabalho e da segurança social, a celebração do contrato de prestação de serviço”.

Também está prevista a “contribuição correspondente a 7,5 pontos percentuais da taxa contributiva devida pelas entidades empregadoras no regime de contrato de muito curta duração”.

Relativamente à possibilidade de desemprego, os  trabalhadores ficam acautelados “através da atribuição do subsídio por suspensão da atividade cultural”.

O artigo 53 do Estatuto dos trabalhadores da cultura também prevê “conversão do valor dos recibos ou faturas-recibos eletrónicos em dias de trabalho”.

De recordar que decreto-lei com alterações ao Estatuto dos profissionais da cultura, que entra em vigor no dia seguinte ao da sua publicação, foi visto e aprovado em Conselho de Ministros de 22 de setembro de 2022.

Recomendadas

Porto recupera um cinema icónico com a reabertura do Batalha a 9 de dezembro

O novo grande ecrã do Porto é um velho e saudoso conhecido, o Cinema Batalha, que, a partir de dia 9 de dezembro, passará a chamar-se Batalha Centro de Cinema. O centro da cidade fica a ganhar, bem como todos os amantes da Sétima Arte.

Louisville: uma iniciativa solidária de Pedro Sousa Pereira e Mário Cruz

O jornalista Pedro Sousa Pereira acaba de editar o álbum “Louisville”, com o fotojornalista Mário Cruz e vários músicos portugueses, que é “um manifesto” sobre a arte na prevenção do crime, a partir da realidade social norte-americana”. A iniciativa é um projeto solidário.

Évora é a cidade portuguesa que venceu a corrida ao título de Capital Europeia da Cultura 2027

O anúncio foi feito quarta-feira, dia 7 de dezembro, pelas 16h30, no Centro Cultural de Belém, em Lisboa. Évora é a cidade que vai vestir o título de Capital Europeia da Cultura em 2027.
Comentários