Altice Portugal restabelece serviços e comunicações a mais de 90% dos seus clientes afetados pelo mau tempo

A empresa liderada por Alexandre Fonseca vai manter o gabinete de crise ativo “para monitorizar as comunicações”, reforçando o contingente e aumentando as equipas de atendimento ao cliente, durante “a quadra natalícia”. 

Na sequência da devastação e danos provocados pelas depressões Elsa e Fabien, a Altice Portugal já conseguiu recuperar os serviços e comunicações a mais de 90% dos clientes afetados pelo mau tempo, fez saber o gabinete de crise da empresa esta segunda-feira, 23 de dezembro.

“Cinco dias depois do início das depressões Elsa e Fabien, que afetaram o território português, mais de 90% dos clientes impactados já viram as suas comunicações serem repostas pelas equipas da Altice Portugal”, lê-se no comunicado divulgado esta manhã.

As regiões de Viseu, Coimbra, Guarda, Aveiro e Vila Real foram as mais afetadas, sendo que o impacto das depressões também se fez sentir em Bragança, Braga, Porto, Viana do Castelo e na Grande Lisboa.

A empresa liderada por Alexandre Fonseca vai manter o gabinete de crise ativo “para monitorizar as comunicações”, reforçando o contingente e aumentando as equipas de atendimento ao cliente, durante “a quadra natalícia”.

A Altice disse que vai manter também “equipas especializadas na zona Centro com um milhar de técnicos e operacionais nas regiões afetadas”.

Relacionadas

Como se escolhem os nomes das tempestades?

A tempestade Ana, em 2017, foi a primeira a ser batizada com um nome humano em Portugal. Só terão nomes aquelas que possam produzir um grande impacto em bens e pessoas.
Recomendadas

Entregas ao domicílio da IKEA serão totalmente elétricas até 2025, diz CEO

A meta para 2030 é ser uma empresa positiva para o clima, isto é, reduzir mais gases de efeito estufa do que aqueles que são emitidos por toda a sua cadeia de valor.

Desafios tecnológicos, burocracia, renováveis e perda de água em debate

A transição energética em Portugal e na Europa esteve em debate na conferência do sexto aniversário do Jornal Económico.

Transição energética não pode ser feita sem as pessoas

Empresas do sector energético destacam a importância das pessoas nos seus projetos. A transição não pode ser feita sem o envolvimento das populações locais e sem a conversão de postos de trabalho.
Comentários