Altice Portugal vai investir 500 milhões por ano e avança para novas áreas de negócio

Esta quarta-feira, a dona do Meo reuniu mais de mil quadros dirigentes para a apresentação da estratégia para 2020-2023. Nos planos de investimento estão a aposta na tecnologia móvel de quinta geração (5G), o reforço de investimento na qualidade de serviço, a expansão da rede de fibra e a entrada em novas áreas de negócio, que permitam oferecer aos clientes outros serviços, para além da tradicional oferta de telecomunicações e ‘pay tv’. Serviços financeiros serão uma das apostas.

A Altice Portugal vai investir mais de 500 milhões de euros por ano, no período entre 2020 e 2023, revelou ontem o CEO Alexandre Fonseca, num encontro com mais de mil quadros dirigentes do grupo. Este valor representa um aumento de 150 milhões de euros face à média dos últimos três anos e reflete a aposta que vai ser feita na tecnologia 5G e em novas áreas de negócio, apurou o Jornal Económico.

Esta quarta-feira, o grupo juntou mais de um milhar dos seus quadros dirigentes no Altice Arena, em Lisboa, para a apresentação da estratégia para os próximos três anos.

Entre outras medidas, Alexandre Fonseca anunciou um aumento do investimento, a aquisição de empresas e um aumento das áreas de operação e atuação da Altice. Nos planos de investimento estão a aposta na tecnologia móvel de quinta geração (5G), o reforço de investimento na qualidade de serviço, a expansão da rede de fibra e a entrada em novas áreas de negócio. O objetivo é oferecer diferentes serviços aos clientes, para além da tradicional oferta de telecomunicações e pay tv, duplicando assim o leque de oferta da operadora, explicou o CEO.

Em cima da mesa estarão soluções tecnológicas para empresas e serviços diversos que serão prestados sobre a rede da operadora e facturados juntamente com as telecomunicações. No passado dia 14 de novembro, Alexandre Fonseca tinha já revelado num encontro com jornalistas que a operadora está a preparar o lançamento de novos serviços, “fora do que é expectável”.

“O final deste ano e o início do próximo – os próximo três meses – vão ser férteis em novidades. Vamos sair da componente telco e diversificar o nosso portefólio”, afirmou o CEO nesse encontro com a imprensa, adiantando que um dos novos negócios serão os serviços financeiros.

“Serviços financeiros são uma das áreas que iremos desenvolver. Estamos a trabalhar ativamente na área de serviços financeiros”, garantiu o líder da Altice Portugal, na mesma ocasião.

Ao mesmo tempo, a Altice está a concluir a entrada de um investidor no seu negócio de rede de fibra ótica, que passará a estar disponível para utilização por outras operadoras de telecomunicações.

O CEO aproveitou o encontro de ontem também para falar dos resultados da empresa em que 2019, considerando que estão a sair “acima do esperado”. Segundo foi comunicado ao mercado no passado dia 13 de novembro, as receitas da operadora de telecomunicações tiveram um crescimento homólogo de 2,1%, para 536 milhões de euros, até ao final do terceiro trimestre.

 

[frames-chart src=”https://s.frames.news/cards/receitas-da-meo/?locale=pt-PT&static” width=”300px” id=”135″ slug=”receitas-da-meo” thumbnail-url=”https://s.frames.news/cards/receitas-da-meo/thumbnail?version=1574766180405&locale=pt-PT&publisher=www.jornaleconomico.pt” mce-placeholder=”1″]

 

Relacionadas

Altice junta mil quadros dirigentes em Lisboa para apresentar estratégia para 2020-2023

Mais de um milhar de quadros dirigentes da dona do MEO estão reunidos no Altice Arena. Mais investimento, crescimento por aquisições e aumento das áreas de atuação do grupo são algumas das medidas apresentadas pelo CEO Alexandre Fonseca, sabe o JE. Grupo vai investir mais de 500 milhões de euros por ano, o que representa um aumento de 150 milhões face à média dos últimos três anos.

“Porque devo investir em Portugal?”. Alexandre Fonseca revela preocupação das multinacionais face a atraso do 5G

“Estas multinacionais na área da indústria concorrem com empresas do centro da Europa. Estes são danos que são irreparáveis”, realçou o responsável máximo da Altice.

“Atrasos no 5G são quase irreparáveis devido à inação do regulador”, acusa CEO da Altice

O responsável máximo da Altice Portugal mostrou-se muito preocupado com o facto do ano de 2020 poder ser um período “quase perdido” no que concerne à chegada do 5G ao país.

5G. Operadoras criticam Anacom mas “nuclear” é a estratégia do Governo

“O 5G é instrumental para o posicionamento competitivo do país no futuro”, resumiu o presidente executivo da Vodafone Portugal, Mário Vaz, no último painel do 29.º congresso da APDC – “O Estado da Nação e das Comunicações”.
Recomendadas

Receitas das estações de serviço na Ibéria cresceram 29% em 2021 devido à subida dos preços

De acordo com a análise que a Informa D&B realizou a este setor, em 2021 o mercado ibérico registou um aumento significativo de 10,6% face a 2020 no volume das vendas de gasolina e gasóleo, que corresponde a 38,30 milhões de toneladas de combustível.

Dona da Betano celebra primeiro ano da TechHub de Lisboa com reforço das equipas

O Tech Hub da Kaizen Gaming em Lisboa já emprega trinta pessoas e o objetivo passa por continuar a crescer no mercado português. Nesse sentido, serão abertas vagas para diversas funções.

PremiumFintech House muda de sede para duplicar número de startups

‘Joint venture’ da associação Portugal Fintech e da rede de espaços de trabalhos partilhados Sitio investiu perto de um milhão de euros na mudança do edíficio na Praça da Alegria para o da Avenida Duque de Loulé, com dez pisos e mais de 2 mil metros quadrados.
Comentários