Altri viu validadas as metas para reduzir gases de efeito estufa

“Ver as metas definidas no Compromisso 2030 validadas pela SBTi faz-nos acreditar que podemos alcançá-las, dando assim o nosso contributo no combate às alterações climáticas”, segundo o CEO do Grupo Altri.

O Grupo Altri viu validadas as metas definidas para a redução das emissões de gases com efeito de estufa (GEE) pela Science Based Targets initiative (SBTi), anuncia a entidade liderada por Paulo Fernandes em comunicado.

Os objetivos definidos no Compromisso 2030 foram considerados em conformidade com os Critérios e Recomendações da SBTi, sublinhando o contributo da Altri para manter o aquecimento global limitado a 1,5ºC até ao final desta década.

“Prosseguindo as metas alinhadas com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas, o Grupo Altri comprometeu-se a reduzir as emissões de GEE dos âmbitos 1 e 2 em 51% por tonelada de fibras celulósicas produzidas até 2030, a partir do ano de base 2020, o que se traduz numa redução de 43% em emissões absolutas”, lê-se no comunicado.

Segundo a Altri, “usando a Abordagem de Contração Absoluta, a Equipa de Validação de Objetivos da SBTi classificou a redução de emissões de âmbito 1 e 2 da Altri de acordo com uma trajetória de 1,5°C”.

“A SBTi elogia sua meta ambiciosa alinhada a 1,5°C, atualmente a designação mais ambiciosa disponível”, refere a iniciativa que resulta de uma colaboração entre o CDP, o United Nations Global Compact, o World Resources Institute (WRI) e o World Wide Fund for Nature (WWF).

“Temos, ao longo dos anos, feito um enorme esforço para tornar as nossas unidades cada vez mais eficientes. Esse trabalho tem produzido resultados positivos, tanto em termos de produção como de uma redução considerável nas emissões de gases poluentes”, diz em comunicado José Soares de Pina, CEO da papeleira Altri.

“Ver as metas definidas no Compromisso 2030 validadas pela SBTi faz-nos acreditar que podemos alcançá-las, dando assim o nosso contributo no combate às alterações climáticas”, segundo o CEO do Grupo Altri.

Além das metas para as emissões de âmbito 1 e 2, a Altri também se compromete “a reduzir as emissões de GEE de âmbito 3 nas categorias de bens e serviços adquiridos, combustíveis e atividades relacionadas com a energia, transporte a montante, resíduos gerados em operações, transporte a jusante e processamento de produtos vendidos”.

No caso das emissões de âmbito 3, que representam 67,04% do total de emissões do Grupo Altri, “o compromisso é para uma redução das emissões de GEE em 25% por tonelada de fibras celulósicas produzidas até 2030 a partir do ano de base 2020, o que se traduz numa redução de 13% em emissões absolutas”.

Relacionadas

Greenvolt investe 30 milhões em 90 mil painéis solares em Tábua

A Greenvolt investiu 30 milhões de euros na compra, instalação e ligação de cerca de 90 mil painéis solares na freguesia de São João da Boavista, em Tábua, revelou à agência Lusa o diretor executivo da empresa, Carlos Coelho.
Recomendadas

PremiumGestores bancários sem tarimba a gerir períodos inflacionários

Estudo sobre o sector bancário europeu feito pela consultora estratégica Oliver Wyman considera que as instituições financeiras podem não estar preparadas para os impactos do aumento da inflação e do abrandamento da economia na atividade.

Alojamento local em expansão no Douro ajuda a diversificar oferta turística

O alojamento local no Douro está em expansão e contribui para a diversificação da oferta turística neste território, existindo atualmente 714 unidades em atividade.

TAP nega acusação do sindicato dos pilotos e diz que gasta menos com alugueres face a 2018 e 2019

O Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) acusou, esta quarta-feira, a gestão da TAP de “desperdiçar” as receitas do verão com “milhões de erros” ao longo do ano, como a contratação externa de serviços.
Comentários