Alunos bloqueiam entrada da escola António Arroio pelo fim dos combustíveis fósseis

 Um grupo de alunos da escola secundária Antonio Arroio, em Lisboa, colou-se às portas da escola, bloqueando a entrada, em protesto pelo fim dos combustíveis fósseis, e houve estudantes em protesto no telhado.

DR

Os alunos estão desde segunda-feira a ocupar a escola, num protesto que se repete em outras cinco escolas e faculdades da capital com uma reivindicação comum: o fim dos combustíveis fósseis.

Hoje, os alunos decidiram bloquear o acesso à escola por sentirem que as suas reivindicações não estavam a ser ouvidas, explicou à Lusa no local a porta-voz da greve climática estudantil, Alice Gato.

Neste momento há cerca de uma centena de alunos sentados em frente à escola, do lado de fora dos portões, enquanto lá dentro se ouvem tambores e cânticos como “ocupa Arroio”.

Um grupo de alunos ativistas subiu ao telhado da escola, onde acabou por ficar retido após o diretor dicidir cortar os acessos, segundo Alice Gato.

Recomendadas

Humanidade só se salva se defender o planeta Terra e a biodiversidade- Guterres

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, afirmou hoje que a única saída para salvar a Humanidade é “investir no planeta Terra” e deter a perda de biodiversidade.

Associação Zero: Legislação de proteção dos solos está “na gaveta” há sete anos

De acordo com a nota de imprensa, um estudo da Agência Portuguesa do Ambiente, de 2017, concluiu que o país “ganharia cerca de 25 milhões de euros em seis anos, em resultado da publicação do ProSolos, aos quais se acrescentariam ganhos ambientais e na saúde pública”.

Guia para gestão de Áreas Marinhas Protegidas quer ser “ferramenta útil”, afirma investigador

O “Guia de Boas Práticas para a Gestão e Monitorização de Áreas Marinhas Protegidas”, apresentado hoje, pretende ser “uma ferramenta útil” e simples para as pessoas que trabalham na área, disse um dos autores do documento à agência Lusa.
Comentários