Amazon lança novo serviço de farmácia por cinco dólares mensais

O RxPass possibilita a compra de genéricos que tratam 80 problemas de saúde. A empresa promete baixos custos, que permitem poupanças até 68% e o serviço está disponível nos EUA.

Mais de dois anos após criar o serviço Amazon Pharmacy, a Amazon lançou nos EUA um novo serviço premium de farmácia digital, o RxPass, que tem o custo de cinco dólares (4,60 euros) mensais e permite encomendar facilmente medicamentos genéricos. Estes possibilitam o tratamento de 80 problemas de saúde, desde a ansiedade aos problemas de tensão arterial, informa a empresa no site oficial.

O novo serviço de farmácia, por norma conhecido como RxPass, promete baixos custos na compra de genéricos, que permitirão aos consumidores pouparem até 68%.

Para usufruir da oferta, será necessário aos cidadãos residentes nos EUA, antes de mais nada, serem subscritores do serviço Amazon Prime, condição necessária para subscreverem o RxPass, pelo custo de cinco dólares (4,60 euros) mensais, que não irá variar consoante o volume de medicamentos adquiridos, o custo total da compra, ou qualquer outra variável.

Incluídos no serviço estão 60 medicamentos genéricos. Porém, existem restrições nas vendas, tanto no que diz respeito às seguradoras dos consumidores, como ao Estado onde estes residem nos EUA, sendo que em oito destes o RxPass não está disponível. Porém, a Amazon Pharmacy, outro serviço digital de farmácia, está disponível em todos eles.

Recomendadas

Greve de trabalhadores da CP e IP levou à supressão de 16 comboios até às 8 horas

A CP informou no início da semana que o Tribunal Arbitral não decretou serviços mínimos para a greve de trabalhadores que começa hoje e alargou as previsões de “fortes perturbações” na circulação até 21 de fevereiro.

BCE desce requisito de capital da CGD e mantém no BCP e Novobanco

O banco central liderado por Christine Lagarde reduziu o requisito de capital (pilar 2) de 2% para 1,90% no banco estatal, em 2023. No BCP e no Novobanco, manteve-se nos 2,5% e nos 3%, respetivamente.

TAP terá sido lesada em 444 milhões de euros com novos aviões Airbus

David Neeleman terá negociado com a Airbus o cancelamento de um contrato para 12 aviões A350 e a compra de 53 novas aeronaves. Duas operações que podem ter lesado a TAP em 444 milhões de euros.
Comentários