American Airlines retoma voos comerciais com o Boeing 737 Max

Depois dos dois acidentes que vitimaram 346 pessoas em cinco meses, a aeronave em questão teve de passar 20 meses em terra, de forma a corrigir as falhas que levaram a estas tragédias. Esta terça-feira, a American Airlines retoma os voos comerciais com o 737 Max em território norte-americano.

A American Airlines irá retomar os voos comerciais com o Boeing 737 Max esta terça-feira, 29 de dezembro, reporta a “Reuters”, numa altura em que a construtora de aeronaves atravessa a pior crise da sua história. Este modelo esteve impedido de voar durante 20 meses, depois de dois acidentes em cinco meses.

O voo que marca o regresso do 737 Max, que ligará Miami e o aeroporto de La Guardia, em Nova Iorque, surge na sequência do compromisso estabelecido pela Boeing de corrigir a falha de software que levou aos dois incidentes. O chefe de operações da companhia norte-americana teve oportunidade de expressar a sua confiança no regresso do avião e na sua segurança já no início deste mês.

A American Airlines possui 31 destas aeronaves na sua frota e, com a retoma ligeira que vai experienciando o mercado de aviação, pretende reintroduzi-las aos poucos, sendo que a retoma completa da indústria só é esperada para uma altura em que a população já tenha desenvolvido imunidade de grupo à Covid-19.

Recomendadas

Moody’s diz que bancos mais globais vão ter lucros sólidos em 2023

“Os bancos globais estarão protegidos de um aumento da morosidade do crédito em 2023 através do aumento das taxas de juro e de balanços sólidos, e as perspectivas para o sector permanecem estáveis”, disse hoje a Moody’s.

Compras das festividades aconteceram mais cedo e serão maiores este ano, segundo a Meta

Alguns dos motivos que podem explicar este acontecimento é o facto de os consumidores estarem preocupados com a escassez de bens, antecipando a compra dos presentes desejados, enquanto as empresas com excesso de stock procuraram eliminá-lo com grandes descontos.

Woodside admite possibilidade de gasoduto do Greater Sunrise para Timor-Leste

A petrolífera australiana Woodside admitiu hoje que está a reconsiderar a possibilidade de um gasoduto dos campos do Greater Sunrise para a costa sul de Timor-Leste, no que representa uma viragem na posição da empresa.
Comentários