Americanos ultrapassam brasileiros e são os que mais procuram casa em Portugal

A procura internacional por casas em Portugal cresceu 29% no terceiro trimestre deste ano face ao período homólogo do ano passado. Procura de norte-americanos, no mesmo período, disparou quase 1000%.

A procura internacional por casas em Portugal cresceu 29% no terceiro trimestre deste ano face ao período homólogo, apesar de se registar um ligeiro decréscimo de-4% em relação ao segundo trimestre de 2022, revela a Imovirtual. Americanos são agora os mais interessados, ultrapassando os brasileiros.

Os Estados Unidos são o país que gerou mais pesquisas de casa no território nacional neste período (mais de 2,5 milhões), com um crescimento de 132% face ao trimestre anterior e 988% em relação ao período homólogo de 2021, quando o tráfego americano representava cerca de 200 mil pesquisas.

“O Brasil, país que gerava maior tráfego de procura de casa em Portugal, é assim ultrapassado, com uma queda de -37% face ao trimestre anterior, apesar de registar um crescimento de +16% em relação ao mesmo período do ano passado. Ainda assim, os brasileiros são a segunda nacionalidade que mais procurou casa em Portugal no 3º trimestre deste ano, com cerca de 1,9 milhões de pesquisas”, indica o comunicado.

Ricardo Feferbaum, diretor geral do Imovirtual, diz que, “a nível de turismo, tem-se vindo a observar nos últimos dois anos um grande aumento de americanos em Portugal, algo que pode estar também a influenciar a procura por imobiliário. A possibilidade de integrar programas de isenções fiscais será um dos principais motivos, além do custo de vida e do clima, que se revelam atrativos para jovens trabalhadores, nómadas digitais ou até mesmo reformados”.

Em terceiro lugar dos países que geraram mais tráfego de procura de casa em Portugal no período analisado surge França, com 1,3 milhões de pesquisas, apesar de se registar um decréscimo de 12% em relação ao trimestre anterior e -10% em relação ao terceiro trimestre de 2021. “No top 5 seguem-se a Suíça (quase 900 mil pesquisas) e o Reino Unido (mais de 625 mil pesquisas), ambos com decréscimos de procura entre -10% e -20% face ao trimestre anterior e ao ano passado”, acrescenta.

Quanto à dispersão geográfica desse interesse estrangeiro, Lisboa é o distrito mais procurado, com um aumento do interesse de 21% comparativamente ao trimestre anterior e de 81% quando comparado com o período hómologo. O Porto é o segundo distrito mais procurado, com aumentos de 4% e 46% nos mesmos períodos. Braga, Aveiro e Leiria são as regiões que se seguem, que apesar do decréscimo de procura em relação ao trimestre anterior (-3%, -12% e -25%), crescem face ao terceiro trimestre de 2021 (+49%, +74% e +16%).

No geral, no trimestre em análise, o interesse estrangeiro foca-se sobretudo na compra de moradia, a única categoria que cresce 4% em relação ao segundo. “Seguem-se o arrendamento de apartamento e a compra de apartamento, que se mantêm estáveis neste trimestre. Por fim, surge o interesse por arrendamento de moradia, que cai 32% face ao trimestre anterior”, conclui.

Recomendadas

PremiumPortugueses dominam em projeto de luxo em Cascais

Sandwoods conta com 39 villas com preços que atingem os 2,8 milhões de euros. Projeto deverá estar concluído em 2024, mas sector da construção civil enfrenta falta de mão-de-obra e demora no fornecimento de material.

PremiumFranceses investem até 45 milhões de euros no Barreiro

‘Ja-Ba’ (Jardim Barreiro) está a cargo da dupla de promotores Maxime Tellier e Renauld de L’Hermite, que está presente em Portugal desde o ano de 2014. “O nosso objetivo é muito claro. Fazer um projeto para os portugueses”, assumem.

PremiumOaktree, Cerberus e Vanguard na corrida à VIC Properties

A Alantra vai receber esta sexta-feira as propostas não vinculativas para a compra dos ativos da VIC Properties. A Vanguard deverá avançar para o Pinheirinho. Oaktree e Cerberus entre os interessados.
Comentários