Amorim reduz ações da Galp afectas ao penhor a favor do Santanter Totta

Em consequência da alteração ao contrato agora comunicada, a Amorim libertou ações representativas de 1,07% do capital social e dos direitos de voto da Galp.

A Galp informou o mercado que recebeu, no dia 23 de dezembro de 2016, um comunicado do Banco Santander Totta, relativo à alteração das condições do contrato de penhor financeiro estabelecido com a Amorim Energia B.V.

A Amorim Energia, B.V. negociou com o Banco Santander Totta uma alteração ao contrato celebrado em 19 de Fevereiro de 2016, da qual resultou a redução do montante de ações da Galp Energia SGPS afetas ao penhor financeiro, então constituído a favor deste Banco.

“Nos termos da referida alteração ao contrato (Aditamento), formalizado em 21 de dezembro de 2016, o penhor financeiro atualmente existente tem por objeto 10.233.712 ações da Galp Energia SGPS, as quais representam 1,23% do capital social e dos direitos de voto da Galp Energia SGPS”, diz o comunicado.

Apesar do penhor financeiro a favor do banco liderado por António Vieira Monteiro, os votos dessas acções continuam na Amorim Energia. Isso mesmo é dito no comunicado. “Este penhor financeiro mantém inalteradas as características contratuais previamente comunicadas ao mercado em 25 de fevereiro de 2016, designadamente não conferindo ao Banco Santander Totta quaisquer direitos sociais inerentes às ações empenhadas, nomeadamente o direito de voto, os quais continuarão a ser exercidos, em permanência, pela Amorim Energia”.

Em consequência da alteração ao contrato agora comunicada “verificou-se a desoneração de 8.897.410 ações, representativas de 1,07% do capital social e dos direitos de voto da Galp Energia SGPS, anteriormente afetas ao referido penhor financeiro, sem prejuízo das mesmas se terem mantido sempre na titularidade da Amorim Energia, B.V”.

“Complementarmente, informa-se que, em 20 de Dezembro de 2016, o Banco Santander  (casa-mãe do BST) detinha 212.032 ações da Galp Energia SGPS e indiretamente, através da Cartera Mobiliaria, SICAV, 150.000 ações, acrescendo ainda 311.424 ações em fundos de investimento mobiliário sob gestão, da Santander Asset Management- Sociedade Gestora de Fundos de Investimento Mobiliários, que integra o perímetro de participações do Banco Santander, as quais representam no total 0,0813% do capital social e dos direitos de voto da Galp Energia SGPS”, conclui o documento.

Relacionadas

Galp aprova investimento em Moçambique

A administração da Galp aprovou o primeiro investimento em Moçambique. O Coral Sul prevê uma unidade flutuante de liquefação de gás.

Galp atinge máximos de cinco anos, petróleo no valor mais alto em 17 meses

A petrolífera nacional atingiu o valor mais alto desde Novembro de 2011 na praça lisboeta, que sobe pela sexta sessão consecutiva, acompanhando a forte valorização do petróleo nos mercados internacionais.

Amorim vende Gierlings-Velpor à suíça Lantal

O grupo de Américo Amorim vende uma empresa que é um dos principais produtores europeus de veludos e de peles sintéticas, de Santo Tirso.
Recomendadas

Moçambique baixa receitas fiscais do gás ao fundo soberano para 40%

Moçambique deverá ser um dos maiores exportadores mundiais de gás a partir de 2024, beneficiando não só do aumento dos preços, no seguimento da invasão da Ucrânia pela Rússia, mas também pela transição energética.

PCP defende aumento do salário mínimo nacional para 850 euros em janeiro

O secretário-geral do PCP acusou o Governo de querer “retomar todos os caminhos da política de direita, fazer comprimir ainda mais os salários, facilitar a exploração, abrir espaço para os negócios privados na saúde e na educação, condicionando ou justificando as suas opções com as orientações e imposições da União Europeia e do euro”.

Irão: Impacto das sanções dos EUA prejudica cooperação com Portugal

Mortza Damanpak Jami destaca que as relações comerciais podem sair afetadas, mas as culturais têm-se desenvolvido, com “muitas oportunidades e muitos programas ligados à cultura”.
Comentários