Ampliação da Marina do Funchal é para avançar “rapidamente”

Chefe do Executivo madeirense garante que “o projeto está pensado”, mas a prioridade é a construção do novo hospital, orçado em mais de 300 milhões de euros.

A ampliação da marina do Funchal é um investimento para avançar “muito rapidamente”. A garantia é do presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque.

O chefe do Executivo madeirense garante que “o projeto está pensado”. Para já, a prioridade é a construção do novos hospital, seguindo-se ampliação do porto do Funchal e posteriormente da marina, declara Miguel Albuquerque.

Recorde-se que, no passado domingo, o líder do Governo Regional anunciou a ampliação do porto do Funchal em 400 metros, uma obra que vai custar à volta de 100 milhões de euros.

“O aumento potencial do porto do Funchal tem a ver, em primeiro lugar, com a proteção da baía face a condições excecionais de mau tempo no mar. Em segundo lugar, tem a ver com a necessidade de darmos uma utilização ao cais norte e no futuro fazermos uma ampliação consistente da marina”, explicou, na altura, Miguel Albuquerque.

Miguel Albuquerque avisou, contudo, que a “grande prioridade” em termos de obras públicas é o novo Hospital do Funchal, orçado em mais de 300 milhões de euros.

Recomendadas

Madeira: Acordos de gestão entre a Segurança Social e as IPSS vão passar para 20 anos

Neste sentido, com a presente alteração pretende-se adequar a duração dos acordos de gestão que envolvam a cedência de utilização do edificado em regime de comodato, onde sejam desenvolvidas respostas sociais, numa lógica de melhor aproveitamento dos recursos disponíveis.

Madeira: Parceria entre Governo Regional e as Irmãs Hospitaleiras no Internamento na Pedopsiquiatria apoiou 889 crianças e jovens

A UPSR é uma das quatro unidades de internamento em pedopsiquiatria existentes em todo o país e conta com uma lotação de dez camas. 

Presidente da Câmara do Funchal diz que muitas das promessas feitas estão a ser concretizadas

O presidente da autarquia referiu que mais do que “prometer e falar, aquilo que a polução tem que sentir é a materialização dos projetos que nós nos comprometemos a fazer”.
Comentários