ANA e municípios vão ter “ações conjuntas” para promover aeroporto de Beja

Em comunicado, a Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo (CIMBAL) disse que esta garantia foi deixada aos autarcas do conselho intermunicipal por responsáveis da empresa gestora dos aeroportos em Portugal, numa reunião mantida em Beja, esta semana.

Cristina Bernardo

A empresa ANA – Aeroportos de Portugal está disponível para, “num futuro próximo”, desenvolver ações em conjunto com os municípios do Baixo Alentejo “para a promoção e dinamização da utilização” do Aeroporto de Beja na vertente de passageiros.

Em comunicado, a Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo (CIMBAL) disse que esta garantia foi deixada aos autarcas do conselho intermunicipal por responsáveis da empresa gestora dos aeroportos em Portugal, numa reunião mantida em Beja, esta semana.

A reunião decorreu na sequência do convite efetuado, em julho, pela CIMBAL à ANA, para debater “a situação atual e perspetivas futuras” do Aeroporto Beja.

No comunicado, comunidade intermunicipal destacou “a disponibilidade de colaboração demonstrada pelos responsáveis da ANA, acolhida com satisfação pelos autarcas do Baixo Alentejo”, sendo que, “num futuro próximo, ir-se-ão desenvolver ações conjuntas para a promoção e dinamização da utilização do equipamento” aeroportuário.

“Pareceu-nos que há notoriamente uma vontade” da ANA “de fazer crescer” o Aeroporto de Beja “em passageiros”, ainda que seja “um mercado mais difícil” e que “não aumenta de um dia para o outro”, explicou hoje à agência Lusa António Bota, presidente do conselho intermunicipal da CIMBAL.

Segundo o também autarca em Almodôvar, “há abertura” da ANA para que, “pouco a pouco, existam novos contratos, novos operadores e novas rotas a partir de Beja, que estão a ser estudadas e a ser apresentadas às companhias” aéreas.

“Mas as operadoras não deixam de trabalhar de repente num aeroporto para vir para Beja, portanto vai ser um mercado de progressão lenta, mas que vai acontecer”, reforçou.

António Bota disse que ficou igualmente “agendada uma visita dos autarcas” ao aeroporto alentejano, “para ver ‘in loco’ aquilo que são as condições que existem”, assim como “a expansão possível” e “as necessidades que o equipamento tem”.

Neste último ponto, o eleito reconheceu que “há uma necessidade expressa de melhorar as infraestruturas de acesso [ao aeroporto], nomeadamente rodoviárias”.

Depois do encontro com os responsáveis da ANA, a CIMBAL pretende igualmente reunir com o ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos.

“Vamos esperar que o ministro agende a reunião connosco, ou em Lisboa ou em Beja. A partir daí, tentaremos colocar na agenda política aquilo que são as necessidades de desenvolvimento e de melhoria das acessibilidades do aeroporto, para garantir o seu melhor desenvolvimento”, concluiu António Bota.

Recomendadas

EDP emite 500 milhões de dólares de ‘green bonds’ a 5 anos

Esta emissão destina-se ao financiamento (ou refinanciamento) do portfólio de projetos renováveis elegíveis da EDP, anuncia a empresa.

Metro de Lisboa tem um novo Provedor do Cliente e é o ex-ministro Vieira da Silva

Vieira da Silva foi eleito Provedor do Cliente do Metro de Lisboa, mas é “um contrato de prestação de serviço não remunerado”. O mandato é de um ano, renovável sucessivamente por iguais períodos.

“Nem eu nem a FPF quisemos criar esquema para iludir a AT”, defende selecionador sobre empresa que detém

Fernando Santos pretendia a anulação de liquidação de IRS no valor de cerca de 4 milhões de euros, verba relativa aos anos 2016 e 2017, sabe o JE. O contrato celebrado entre o selecionador e a FPF foi efetuado através de uma empresa, sendo que o respetivo IRC já foi liquidado.
Comentários