ANA-Vinci, Galp, CaetanoBus e Mitsui avaliam potencial do hidrogénio verde para reduzir emissões aeroportuárias

As quatro empresas analisarão os resultados desta avaliação e tomarão uma decisão antes do final do ano sobre se pretendem ou não prosseguir com o projeto.

A ANA – Vinci Airports, a Galp, a CaetanoBus e a Mitsui vão avaliar a viabilidade de reduzir as emissões de CO2 aeroportuárias através da substituição dos tradicionais autocarros e veículos de operação com motores de combustão por uma frota de hidrogénio verde, alimentada por células de combustível elétricas, segundo avançam em comunicado.

O estudo inicial avaliará a localização mais apropriada e vários aspetos da operação aeroportuária, incluindo o tipo e número de veículos a considerar, a estratégia de produção e distribuição de hidrogénio, fornecedores de equipamentos, a velocidade de substituição da frota, e os requisitos em termos de regulamentação, bem como o modelo de negócio mais viável.

As quatro empresas analisarão os resultados desta avaliação e tomarão uma decisão antes do final do ano sobre se pretendem ou não prosseguir com o projeto.

“Cada um dos parceiros será complementarmente responsável pelo estudo e avaliação dos eixos do projeto que melhor se adequam às suas áreas de negócio e estratégias de descarbonização”, explica a nota.

A decisão da ANA – Vinci Airports, Galp, Caetano e Mitsui de explorar conjuntamente o hidrogénio verde como uma possível solução para descarbonizar as operações aeroportuárias resulta dos seus compromissos individuais de desenvolver soluções que possam acelerar a transição para um sistema energético sustentável.

A ANA gere dez aeroportos em Portugal continental (Lisboa, Porto, Faro e Terminal Civil de Beja), nos Açores (Ponta Delgada, Horta, Santa Maria e Flores) e na Madeira (Madeira e Porto Santo). Em setembro de 2013, passou a integrar o grupo Vinci Airports, principal operador privado de aeroportos do mundo, que opera mais de 50 aeroportos em 11 países na Europa, Ásia e continente americano.

“A Vinci Airports é o primeiro operador aeroportuário a comprometer-se com uma estratégia ambiental internacional global em 2016, para atingir o objetivo da emissão carbónica Net zero em toda a sua rede até 2050”, refere a empresa.

Relacionadas

NextEnergy Capital e Frequent Summer investem 18 milhões na Central Fotovoltaica de Paderne

O projeto tem uma capacidade de produção anual de 29,6 GWh de energia elétrica, que permitirá abastecer mais de oito mil habitações e evitar a emissão de 9.620 toneladas de CO2 por ano.

Willis Towers Watson traça desafios do mercado de seguros para riscos energéticos

Sobre o impacto russo a WTW diz que a maioria das seguradoras de energia eliminaram as exposições russas das suas carteiras e muitas reduziram ou eliminaram a cobertura das centrais a carvão e outros riscos que consideram emitir níveis inaceitáveis de carbono. Isto introduziu um aumento do apetite por outros riscos de energia.
Recomendadas

Lucros do Banco de Fomento sobem 135% para 22,9 milhões de euros em 2021

“Este aumento explica-se, essencialmente, pelo crescimento do produto bancário que passou de 31,89 milhões de euros, em 2020 para 44,69 milhões de euros no ano em análise”, ou seja, subiu 40%.

Governos podem precisar de taxar empresas de energia para ajudar os mais pobres, diz CEO da Shell

O presidente executivo da Shell considera que o mais importante é “proteger os mais pobres” e como tal os governos podem vir a precisar de taxar empresas de energia. “Há uma discussão a ser feita sobre isso, mas acho que é inevitável” a necessidade de intervenção, considerou.
Deloitte

Confiança das empresas na política fiscal do Governo desceu para mínimos de 2014, revela Deloitte

O estudo da Deloitte conclui “que uma maioria crescente dos empresários portugueses consideram o sistema fiscal complexo e ineficaz”. Sobre a competitividade e atratividade da economia portuguesa, os inquiridos elegem, como áreas de mudança mais importantes para a captação de investimento, a legislação laboral (48%) e a simplificação da burocracia em geral (47%).
Comentários