Anacom lança campanha para ajudar entidades públicas a pedirem a instalação de estações 5G

A campanha da Anacom visa informar sobre as vantagens e os prazos que dizem respeito a essa instalação para entidades como hospitais e centros de saúde, universidades e outras entidades do sistema científico e tecnológico nacional, portos e aeroportos, entre outras.

Presidente do Conselho de Administração, João Cadete de Matos. (Do lado direito) Carla Amoroso, Chefe de Divisão de Mercados de Telefonia para o segmento Fixo e Móvel. (Do lado Esquerdo) Luísa Mendes, Diretora de Gestão de Espectro | Manuel de Almeida/LUSA

Esta campanha informativa da Anacom, lançada esta segunda-feira, visa informar e alertar as entidades abrangidas pelo regulamento do leilão 5G para a importância de endereçarem os seus pedidos aos operadores, dentro dos prazos estipulados.

Em comunicado o regulador das telecomunicações refere que “lança hoje, 26 de setembro de 2022, uma campanha informativa dirigida às entidades que, nos termos do Regulamento do Leilão do 5G (Regulamento n.º 987-A/2020, de 5 de novembro), podem pedir a instalação de estações de base macro e outdoor small cells, que lhes permitam tirar partido de todas as potencialidades do 5G”.

O regulamento do leilão estabelece que os operadores que adquiriram pelo menos 50 MHz na faixa dos 3,6 GHz, ou seja, a MEO – Serviços de Comunicações e Multimédia, a NOS Comunicações e a Vodafone Portugal – Comunicações Pessoais, são obrigados a instalar estações de base macro ou outdoor small cells sempre que lhes seja solicitado por algumas entidades, tais como hospitais e centros de saúde; universidades, outros estabelecimentos de ensino superior e outras entidades do sistema científico e tecnológico nacional; portos e aeroportos; instituições militares; entidades gestoras ou promotoras de parques empresariais, de parques industriais ou de áreas de localização empresarial.

“Estas infraestruturas garantem, nomeadamente, uma maior conectividade 5G e uma rede otimizada para as necessidades da organização, conseguindo melhores coberturas e assegurando a possibilidade de tirar maior partido dos avanços da última geração móvel, agora e no futuro”, lembra a Anacom.

Para além de permitirem ainda “colmatar a falta de rede móvel ou o reforço da mesma”.

Há ainda a ter em conta, segundo o regulador, com as vantagens que a própria rede 5G permite. Isto é, enviar maior volume de dados com maior rapidez, uma comunicação máquina-a-máquina massiva e comunicações ultra-fiáveis, com latência muito baixa.

No âmbito desta campanha, a Anacom contactou diretamente as entidades envolvidas e publicou ainda um folheto, um vídeo e um podcast sobre o tema.

Recomendadas

Violência doméstica. APAV junta-se à hamburgueria A-100 em ação de sensibilização

A hamburgueria compromete-se a doar à APAV um euro por cada sobremesa vendida esta sexta-feira e vai iniciar uma angariação de fundos na sua página de Instagram até ao final do ano, com o dinheiro a reverter a favor da associação.

PremiumGoverno acusado de favorecer vencedores dos leilões de energia solar

Governo aprovou medidas para os projetos obterem financiamento e saírem do papel, mas vários promotores consideram medida injusta para o restante sector. Tutela fala de “circunstâncias imprevisíveis” como a Covid e a guerra.

Mais de 30% dos empresários considera que semana de 4 dias só beneficia trabalhadores

Mais de um terço dos empresários considera que a semana de quatro dias apenas será benéfica para os trabalhadores, enquanto cerca de um terço acredita que não traz benefícios a qualquer das partes, segundo um estudo da AEP, hoje divulgado.
Comentários