Anda no comboio da ponte 25 de abril? Não se esqueça de validar o passe, multas dispararam 21%

O aumento nas multas deve-se à não validação do passe antes de iniciar a viagem, noticia o Diário de Notícias. Apesar dos passageiros terem o passe mensal válido, é obrigatório validar o título de transporte. A multa atinge os 30 euros.

Desde que o novo passe metropolitano entrou em vigor em abril na área da grande Lisboa, que o comboio da ponte 25 de abril ganhou mais passageiros. Mas as multas também aumentaram desde então, avança o Diário de Notícias esta sexta-feira, 6 de setembro.

O disparo de 21% nas multas deve-se devido à não validação do passe antes de iniciar a viagem. Apesar dos passageiros terem o passe mensal válido, é obrigatório validar o título de transporte. A multa por não validação do título de transporte atinge os 30 euros.

Entre abril e julho deste ano, foram levantados mais 453 autos face a período homólogo para um total de 2.592 autos. A empresa disse ao DN que não houve intensificação da fiscalização, mas que procedeu a “ajustes no modo de fiscalização” devido ao novo passe.

Desde que os novos passes arrancaram que o número de passageiros diários subiu de 70 mil para 83 mil passageiros. Segundo o DN, anteriormente as receitas da Fertagus provinham dos passes e bilhetes vendidos, mas passaram a depender agora do número de viagens efetuadas pelos passageiros.

A título de exemplo: antes dos novos passes, um título mensal entre Lisboa e Setúbal custava 150 euros; agora, custa 40 euros. Para colmatar esta procura, a Fertagus já tomou medidas como retirar parte dos bancos das carruages.

Relacionadas

20 anos de comboios na 25 de abril: Fertagus retirou 62 milhões de carros da ponte

Pedro Nuno Santos, ministro das Infraestruturas, já disse que o Estado está satisfeito com o serviço da Fertagus, dando a entender que a concessão será prolongada. Esta terça-feira marca o vigésimo aniversário da travessia de comboios na ponte 25 de Abril.

Tudo o que precisa de saber para pedir o novo passe Navegante Família

Saiba quais os documentos necessários e onde pedir o passe Navegante Família que pode começar a ser usado a partir de 1 de agosto.

Saiba aqui onde pode pedir o passe Navegante Família

O site da Área Metropolitana de Lisboa responsável pelos transportes públicos, elaborou uma lista onde é possível verificar os pontos para pedir e entregar o requerimento para os Navegante Família. Descubra onde pode pedir a declaração.

Fertagus já reduziu número de bancos nos seus comboios

A Fertagus diz que com a entrada em vigor do passe metropolitano, que permite a circulação entre Setúbal e Lisboa por 40 euros, se verificou um aumento de 20% de passageiros. Em comparação com abril de 2018, verificou-se um aumento de 500 mil validações de títulos.

Grande Lisboa: Transportadoras dizem que reforçaram oferta para fazer face ao aumento de passageiros

A Fertagus está ainda a adaptar um novo horário para os comboios e a estudar a possibilidade técnica de comboios com uma quinta carruagem, para aumentar a capacidade do material circulante existente, uma medida que “implicará alterações no tamanho das plataformas de algumas estações e que nunca poderá ser operacionalizada em menos de dois anos”, segundo a empresa.

Parlamento rejeita fim da concessão à Fertagus do transporte ferroviário de passageiros

A iniciativa legislativa do Bloco de Esquerda (BE) foi rejeitada com os votos contra o PS, PSD e CDS-PP e a abstenção do PAN, contando apenas com os votos a favor do BE, PCP e PEV.
Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quarta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quarta-feira.

Portugal “não pode desperdiçar uma única criança”, diz Ana Mendes Godinho

“Portugal não pode desperdiçar uma única criança. Como sociedade, temos esse compromisso coletivo. A Garantia para a Infância é uma forma de concretizarmos, com ações concretas, transformação de vidas e de acompanhamento personalizado por parte também da sociedade”, afirmou a ministra, à margem da assinatura do protocolo de constituição do Núcleo local da Garantia para a Infância de Leiria.

Serviços mínimos permitem minimizar impacto nos alunos com necessidades específicas

“São mesmo serviços mínimos, porque os professores estão lá apenas para assegurar o acompanhamento dos alunos, mas abre a possibilidade de reduzir o impacto”, disse à Lusa Miguel Azevedo, coordenador do Movimento Cidadão Diferente.
Comentários