André Ventura multado em mais de três mil euros por discriminação étnica

Esta é a segunda multa em cerca de um mês que André Ventura recebe por declarações discriminatórias contra a etnia cigana. Em novembro, foi multado em 438,81 euros por algo que escreveu numa publicação em agosto, na rede social Facebook.

D.R.

O deputado único do Chega e candidato às presidenciais, André Ventura, foi condenado em mais de 3370 euros de multa por discriminação étnica, na forma de assédio. Além desta multa, o candidato foi condenado ao pagamento de 102 euros das custas do processo.

De acordo com a notícia avançada pelo “Correio da Manhã“, esta terça-feira, a decisão da Comissão para a Igualdade e Contra a Discriminação Racial (CICDR), segundo o documento a que o jornal teve acesso e onde aponta ao político um “discurso de ódio “, baseia-se em publicações nas redes sociais que remontam a 2017:

“Ainda esta semana uma família de etnia cigana espancou uma enfermeira e um segurança do hospital de Beja. A RTP ficou em silêncio. Quando se deram as agressões de Coimbra, os principais órgãos de informação públicos recusaram-se a referir a etnia dos agressores. Está a tornar-se uma obsessão, um tabu. É mais fácil e mais ‘in’ chamar racista a quem insiste em falar do problema. Inadmissível, somos nós todos que pagamos a RTP!”, escreveu o deputado nas redes sociais, na altura.

A Comissão para a Igualdade e Contra a Discriminação Racial (CICDR) entendeu estas declarações induzem uma “cadeia de estigmatização e de reforço de preconceitos “. É feita uma “associação ofensiva e humilhante” e as declarações “instigadoras e potenciadoras de discursos de ódio”, defende ainda a instituição.

Esta é a segunda multa em cerca de um mês que André Ventura recebe por declarações discriminatórias contra a etnia cigana. Em novembro, foi multado em 438,81 euros por algo que escreveu numa publicação em agosto, na rede social Facebook.

Recomendadas

Respostas Rápidas. Tudo o que precisa de saber sobre o Plano Geral de Drenagem de Lisboa

A autarquia chama-lhe “a obra invisível que prepara a cidade para o futuro”. Dois túneis vão atravessar Lisboa e escoar as águas até ao rio, mas não antes de 2025, confirma Carlos Moedas. Até lá, “paciência”, pede. A obra herculana já segue com atraso e custará até 250 milhões de euros. O Jornal Económico explica-lhe.

Moedas avisa que fenómenos extremos vão-se repetir. Pede paciência até 2025

A normalidade na capital será retomada ao longo do dia, garante o presidente da autarquia, que avisa que fenómenos desta natureza se vão repetir. A solução passa por uma obra pública que só estará concluída em 2025. Trabalhos arrancam em março e pede-se “paciência” aos lisboetas.

Eutanásia: Marcelo afirma que decidirá “rapidamente” e aponta para alturas do Natal

O Presidente da República garantiu hoje que decidirá rapidamente sobre a lei da despenalização da morte medicamente assistida, que deverá ser aprovada sexta-feira no parlamento, quando receber o documento, apontando a altura do Natal como data provável.
Comentários