Angola. CNE aprova resultado final e MPLA ganha mais de metade dos votos reclamados (com áudio)

Em declarações à Televisão Pública de Angola, o porta-voz da CNE, Lucas Quilundo, indicou que foi aprovada a ata do apuramento nacional e que o resultado definitivo será divulgado pelo presidente da comissão durante um ato solene ainda a agendar.

A Comissão Nacional Eleitoral (CNE) de Angola aprovou a ata do resultado final das eleições numa reunião que decorreu esta madrugada e na qual se apurou que o MPLA arrecadou mais de metade dos votos reclamados.

Em declarações à Televisão Pública de Angola, o porta-voz da CNE, Lucas Quilundo, indicou que foi aprovada a ata do apuramento nacional e que o resultado definitivo será divulgado pelo presidente da comissão durante um ato solene ainda a agendar.

Dos 11.153 votos reclamados, 7.925 foram considerados válidos. Destes, foram atribuídos 4.360 ao Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA) e 2.935 à União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA) com os restantes a serem distribuídos pelos outros partidos.

A Aliança Patriótica Nacional (APN) obteve mais 67 votos, a Frente Nacional de Libertação de Angola, mais 168, Convergência Ampla de Salvação de Angola – Coligação Eleitoral (CASA-CE), conseguiu 73, o Partido Nacionalista para a Justiça (P-NJANGO), 54, o Partido Humanista de Angola, mais 117 e o Partido de Renovação Social, mais 148.

Foram identificados também 3.228 votos nulos.

O anúncio foi feito no final de uma reunião plenária que se prolongou pela madrugada e onde foram apreciados os votos reclamados e aprovadas as atas sínteses das comissões eleitorais provinciais.

Com a finalização do apuramento, a CNE vai notificar os partidos políticos e produzir duas atas, uma para o Presidente da República e outra dirigida ao Tribunal Constitucional (TC).

Os partidos terão 72 horas para fazer chegar reclamações junto do TC que tem também 72 horas para responder

A UNITA contestou na sexta-feira uma possível vitória do MPLA, indicando que estava a desenvolver uma contagem de votos paralela, com base nas atas síntese provenientes das 18 províncias do país.

Segundo dados divulgados anteriormente pela CNE, quando estavam escrutinados 97,03% dos votos das eleições realizadas na passada quarta-feira, o MPLA, no poder desde 1975, venceu as eleições gerais de Angola com 51,07%, seguido da UNITA com 44,05% dos votos.

Segundo estes dados, o MPLA com 3.162.801 votos, menos um milhão de boletins escrutinados do que em 2017, quando obteve 4.115.302 votos, elege 124 deputados.

Já a UNITA fica com 90 assentos parlamentares, elegendo deputados em 17 das 18 províncias e obtendo uma vitória histórica em Luanda, a maior província do país, conseguindo até então 2.727.885 votos, enquanto em 2017 obtivera 1.800.860 boletins favoráveis.

No entanto, o líder da UNITA contestou na sexta-feira a vitória do MPLA e pediu uma comissão internacional para comparar as atas eleitorais na posse do partido com as da CNE.

Recomendadas

CPLP e comunidade da África Central negoceiam cooperação política e de formação em português

A Comunidade Económica dos Estados da África Central e a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) discutiram hoje formas de cooperação no domínio político, desenvolvimento da língua portuguesa e comissões de observação eleitoral, referiram responsáveis das organizações.

São Tomé/Eleições: Guiné-Bissau felicita ADI e Patrice Trovoada pela vitória

O Governo da Guiné-Bissau felicitou São Tomé e Príncipe pela realização de eleições legislativas que descreveu como “livres e transparentes”, assim como a Ação Democrática Independente (ADI), liderada por Patrice Trovoada, pela vitória.

Empresa aeronáutica prevê 6 milhões para começar a produzir aviões em Cabo Verde

“Venho elaborando este projeto já há dois anos, criei a empresa Aeronáutica Checo-Cabo-verdiana, empresa que irá produzir os aviões da Orlican e Air Craft Industries em Cabo Verde”, afirma Mónica Sofia Duarte.
Comentários