Angolana TAAG chega a acordo com todos os sindicatos

Segundo um comunicado na empresa, foram alcançados entendimentos com o SINPROPNC (Sindicato Provincial do Pessoal Navegante de Cabine) e com o SPLA (Sindicato dos Pilotos de Linha Aérea).

A transportadora aérea angolana TAAG anunciou hoje que chegou a acordo com todos os sindicatos associados à companhia, sendo as componentes remuneratórias aplicadas a partir de novembro.

Segundo um comunicado na empresa, foram alcançados entendimentos com o SINPROPNC (Sindicato Provincial do Pessoal Navegante de Cabine) e com o SPLA (Sindicato dos Pilotos de Linha Aérea).

Estes juntam-se ao acordo já celebrado em outubro com o Bureau Sindical que representa, a nível nacional, todas as classes do Pessoal Não Navegante, estando agora alcançados acordos aplicáveis a toda a força laboral.

A TAAG salienta que “as condições contidas nos acordos com os sindicatos estão já em fase de operacionalização e implementação, sendo as componentes remuneratórias aplicáveis a partir do corrente mês de novembro”.

Acrescenta que o transporte coletivo entra já em vigor “para os colaboradores afetos a área operacional, e a partir de janeiro de 2023, para os demais grupos funcionais”.

O comunicado acrescenta que as negociações foram caracterizadas “pelo diálogo e concertação”, tendo as partes assumido o compromisso de manter encontros regulares e participar em equipas de trabalho “para soluções de longo prazo, como o processo de reforma”.

A companhia aérea angolana, que tem em curso um processo de reestruturação, enfrentou nos últimos meses uma intensa conflitualidade laboral que se refletiu em greves e cancelamento de voos.

A TAAG disponibiliza atualmente 14 destinos domésticos e 12 destinos internacionais.

 

Recomendadas

ONU em São Tomé elogia autoridades após ataque a quartel e pede que país seja “bom aluno”

Em entrevista à Lusa, Eric Overvest declarou que o escritório da ONU em São Tomé e Príncipe acompanhou, ao longo do dia, os acontecimentos, junto das autoridades, na sequência do assalto, por quatro homens, ao quartel militar, que o primeiro-ministro, Patrice Trovoada, classificou como “tentativa de golpe de Estado”.

Representante da ONU e presidente da CEEAC viajam para São Tomé após tentativa de golpe

O representante especial das Nações Unidas Abdou Abarry e o presidente da comissão da Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC), o angolano Gilberto Veríssimo, vão inteirar-se junto das autoridades nacionais sobre o ataque ao quartel militar.

Aposta africana em cadeias de valor regionais “fundamental” para enfrentar novos choques, diz OCDE

A aposta dos países africanos em cadeias de valor regionais é “fundamental para acelerar” as respetivas indústrias transformadoras e “melhorar a resiliência das economias aos impactos das crises globais”, aponta um relatório da OCDE hoje apresentado em Lisboa.
Comentários