António Laranjo vai coordenar candidatura ibérica ao Mundial de futebol de 2030 (com áudio)

O gestor, que esteve na organização do Euro’2004, irá entrar em funções durante o próximo mês de janeiro e irá supervisionar o projeto técnico ao nível ibérico, revelou a Federação Portuguesa de Futebol

António Laranjo foi escolhido para coordenador do projeto técnico da candidatura conjunta de Portugal e Espanha à organização do Mundial de futebol de 2030 e da construção da fase 3 da Cidade do Futebol, de acordo com informação avançada pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

O gestor irá entrar em funções durante o próximo mês de janeiro e irá supervisionar o projeto técnico ao nível ibérico.

António Laranjo, de 63 anos, é licenciado em Engenharia de Produção Industrial Mestrado em Gestão de Projetos e foi presidente da Sociedade Euro-2004. Desde agosto de 2016 que está a presidir ao Conselho de Administração da Infraestruturas de Portugal, S.A. e ao Conselho de Administração da IP Engenharia, S.A. Entre muitas outras funções, liderou também a Ordem dos Engenheiros (Região Sul), foi administrador e diretor geral em diversas áreas da REFER, responsável pelo projeto de alta velocidade da RAVE e presidente da Estradas de Portugal.

Em declarações divulgadas pela FPF, António Laranjo manifestou-se “muito orgulhoso e entusiasmado” com este desafio: “Será para mim um enorme orgulho assumir estas funções e poder, assim, dar o meu contributo para o projeto em comum com Espanha, de candidatura ao Mundial-2030, e para que a Cidade do Futebol seja um espaço ainda mais completo e funcional, valorizando a FPF e o desporto em geral”.

Fernando Gomes, presidente da FPF, deu as boas vindas a António Laranjo: “A chegada do Eng. António Laranjo à FPF para assumir a coordenação do projeto técnico da candidatura Portugal/Espanha ao Mundial 2030 é uma enorme razão de regozijo para a instituição. Sabemos, pelo seu currículo profissional e pelo contributo fundamental que teve na candidatura do Euro 2004 e, mais tarde, na construção da Cidade do Futebol e na Casa dos Atletas, que as suas qualidades profissionais e pessoais representam uma enorme mais valia para a FPF. É assim com enorme satisfação que recebemos o Eng. António Laranjo na família do futebol. Bem-vindo!”.

Por ser uma candidatura ibérica, a nomeação também já mereceu a reação de Luis Rubiales, presidente da Real Federação Espanhola de Futebol, que destacou a experiência do gestor no Euro’2004: “A RFEF está muito satisfeita por poder contar com uma pessoa com o trajeto de António Laranjo para coordenar o projeto técnico da candidatura. A sua experiência anterior, designadamente no Euro’2004 que se realizou em Portugal, será essencial para apresentarmos a candidatura conjunta mais forte possível”.

A responsabilidade de António Laranjo na FPF abrange também a Fase 3 da Cidade do Futebol. Esta nova etapa do projeto inclui a construção do pavilhão destinado ao futsal, assim como as instalações da Portugal Football School e os novos espaços do Canal 11.

 

Recomendadas

Santos Silva nega problema com o Qatar e assegura tranquilidade aos emigrantes (com áudio)

O presidente da Assembleia da República (AR), Augusto Santos Silva, assegurou hoje que não há qualquer problema de relacionamento entre Portugal e o Qatar, e salientou que todos os portugueses residentes naquele país asiático “podem estar tranquilos”.

Mundial2022: Federação do Irão acusa a dos EUA de suprir símbolo de Alá

“Num ato não profissional, a página do Instagram da Associação Americana de Futebol removeu o símbolo de Alá da bandeira iraniana”, denunciou agência de notícias oficial Irna, que revelou o facto da federação iraniana ter enviado um email à FIFA “para exigir que envie um aviso sério” à sua congénere.

Enzo. Novo herói da Argentina (e o jogador mais valioso da Liga) valorizou 30 milhões num ano

O jogador mais valioso da Liga Portugal precisou apenas de 64 minutos no Mundial para mostrar todo o seu valor. Resolveu a importante partida frente ao México, recebeu os elogios de Lionel Messi e viu o seu passe valorizar 30 milhões de euros no espaço de um ano.
Comentários