António Saraiva no debate do ICPT

António Saraiva, o “patrão dos patrões”, presidente da CIP, será o próximo convidado do almoço-debate do International Club of Portugal – ICPT. O tema de fundo é controverso: “O que se exige do novo Governo”. O evento terá lugar no próximo dia 28, no Hotel Fontana, em Lisboa. OJE


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

António Saraiva, o “patrão dos patrões”, presidente da CIP, será o próximo convidado do almoço-debate do International Club of Portugal – ICPT. O tema de fundo é controverso: “O que se exige do novo Governo”.

O evento terá lugar no próximo dia 28, no Hotel Fontana, em Lisboa.

OJE

Recomendadas

Sete bancos lucraram dois mil milhões até setembro, mais 71% que no período homólogo

Os lucros dos sete maiores bancos – Caixa Geral de Depósitos, BCP, Novobanco, Santander Totta, BPI, Crédito Agrícola e Banco Montepio somam 2.006,3 milhões de euros até setembro deste ano, o que compara com um valor de 1.172 milhões nos nove meses do ano passado. O que significa que os lucros dos sete bancos cresceram 71,2%.

Violência doméstica. APAV junta-se à hamburgueria A-100 em ação de sensibilização

A hamburgueria compromete-se a doar à APAV um euro por cada sobremesa vendida esta sexta-feira e vai iniciar uma angariação de fundos na sua página de Instagram até ao final do ano, com o dinheiro a reverter a favor da associação.

PremiumGoverno acusado de favorecer vencedores dos leilões de energia solar

Governo aprovou medidas para os projetos obterem financiamento e saírem do papel, mas vários promotores consideram medida injusta para o restante sector. Tutela fala de “circunstâncias imprevisíveis” como a Covid e a guerra.