Aon lança ferramenta de avaliação de risco cibernético

Com o objectivo de consciencializar as organizações e o mercado para o risco crescente dos ciberataques, a Aon anunciou o lançamento do CyQu (Aon Cyber Quotient Evaluation).

Com o objectivo de consciencializar as organizações e o mercado para o risco crescente dos ciberataques, a corretora de seguros Aon anunciou o lançamento do CyQu (Aon Cyber Quotient Evaluation), uma ferramenta que faz um diagnóstico à maturidade e ao risco das empresas para capacitá-las numa avaliação do seu risco cibernético e, assim, desenvolver uma estratégia de mitigação personalizada e baseada em dados concretos.

Através de uma plataforma Web, o CyQu oferece uma visão da resiliência cibernética e oferece uma mitigação prática dos riscos. A solução inclui uma avaliação de resiliência cibernética por parte de profissionais da Aon, um seguro cibernético, desde que os clientes utilizem as soluções da Cisco e produtos da Apple, e serviços de resposta a incidentes por parte das equipas de resposta da Cisco e da Aon no caso de um ataque de malware.

“A ameaça de ataques cibernéticos é um dos maiores riscos que o mercado actual enfrenta. O risco pode ser estrategicamente gerido, mas apenas se for compreendido através da análise de dados e tratado de maneira holística, como um risco corporativo. O CyQu torna isso possível”, disse James Trainor, senior vice-presidente da Aon Cyber Solutions.

PCGuia
Recomendadas

Crédito à habitação. Governo suspende comissão de amortização antecipada em 2023

O Governo afasta, contudo, um regresso das moratórias no crédito da casa. Uma medida que iria “criar uma ilusão às pessoas de que podemos acabar com o aumento das taxas de juro”, disse o secretário de Estado do Tesouro.

XTB não antevê eclosão de outra crise financeira global com a situação do Credit Suisse

“Na situação atual, a eclosão de outra crise financeira global como consequência do potencial colapso deste banco parece improvável, mas mesmo assim as consequências locais e a curto prazo do futuro questionável do Credit Suisse devem ser tidas em conta”, concluem os analistas da corretora.

Fidelidade reforça posição na seguradora peruana La Positiva para 93,9%

Na sequência de uma OPA, a Fidelidade passou a controlar 93,9% da seguradora e para isso faz um investimento de 396,3 milhões de soles, o equivalente a cerca de 101,2 milhões de euros.
Comentários