Apenas 30% das PME aceita pagamentos com cartões, segundo estudo

Maria Antónia Saldanha, responsável da Mastercard Portugal alerta que “apesar da crescente consciencialização por parte dos empresários das vantagens da aceitação de pagamentos com cartões ou da aposta na digitalização, existe ainda um longo caminho a percorrer”.

O estudo ‘Barómetro de cartões para Microempresas, PME e Médias Empresas’, realizado pela Inmark Europa para Mastercard Portugal, revela que apenas 30% das empresas aceita pagamentos através de um POS (terminal de pagamento por multibanco), uma percentagem que aumenta para 54% no caso de empresas de média dimensão.

O barómetro inclui outros dados, nomeadamente o facto de 27% das empresas (uma percentagem que sobe para mais de metade, mais concretamente para 58%, no caso das empresas de média dimensão) e 8% ter um POS virtual.

Já quando inquiridas as PME se utilizam um POS físico ou virtual as percentagens variam consoante a dimensão da empresa, sendo que 23,4% dos trabalhadores independentes referem utilizá-lo, percentagem que sobe para 39% no caso das microempresas e 54% nas empresas de média dimensão.

Do total das empresas que aceita pagamentos através de um POS, 56% refere que o terminal está preparado para a tecnologia contactless e que o valor médio das compras pagas com cartões ronda os 226 euros, enquanto as vendas médias em numerário é de cerca de metade desse valor, ou seja, 121 euros.

Estas são algumas das conclusões de um estudo realizado pela InMark Europa para a Mastercard sobre a aceitação de pagamentos com cartões por parte das PME portuguesas.

O estudo revela ainda que, de entre as empresas que aceitam pagamentos com cartões, os motivos apresentados são, predominantemente, a facilidade e conveniência nos pagamentos (60%), seguida da segurança (33%) e da melhoria/facilidade/rapidez das vendas (32%). Outras razões apontadas pelos inquiridos são a exigência por parte dos clientes (19%), fidelização (15%) e querer providenciar um bom serviço (13%).

No que respeita ao comércio online, apenas 18% das empresas afirma fazer vendas online, apesar de 31% das empresas já recorrer ao e-commerce para fazer as suas compras, avança a Mastercard.

Maria Antónia Saldanha, Country Manager da Mastercard em Portugal diz em comunicado que “estes dados mostram que, apesar da evolução positiva e da crescente consciencialização por parte dos nossos empresários das vantagens da aceitação de pagamentos com cartões ou da aposta na digitalização, existe ainda um longo caminho a percorrer”.

“Na Mastercard temos vindo a trabalhar, precisamente, para apoiar as PME com as ferramentas mais adequadas à necessária transição digital, que é essencial para poderem servir melhor os seus clientes, dando-lhes a liberdade de escolherem o método de pagamento que lhes for mais conveniente em cada momento, seja em loja física ou online”, reforça a responsável pela Mastercard em Portugal.

Recomendadas

TAP. Sitava aprova redução dos cortes salariais para 20%

O plenário de trabalhadores convocado pelo Sitava aprovou esta quarta-feira a proposta de acordo da TAP, que prevê a redução dos cortes salariais de 25% para 20%. Assim, não se antecipa nenhuma greve.

Chinesa Alibaba promete rival do ChatGPT e ações disparam

A promessa do ChatGPT motivou as gigantes tecnológicas a fazerem avultados investimentos nas tecnologias de Inteligência Artificial. A Google deu um tiro no pé com o Bard e viu as ações tombarem quase 10%. Agora, a Alibaba anuncia um produto rival.

Foram criadas em Portugal 4.840 novas empresas em janeiro

As novas empresas criadas em janeiro em Portugal aumentaram 2% em termos homólogos, para 4.840 unidades. É no sector dos transportes que se registou o maior crescimento percentual (114%), mais do que duplicando o registo de janeiro de 2022, num total de 577 novas empresas.
Comentários