Apenas 8% das empresas portuguesas estão preparadas para um ataque informático

De acordo com a consultora MDS, os ataques informáticos têm um impacto económico superior a 20% em perda de receitas, clientes e oportunidades.

Uma em cada quatro empresas ou instiuições portuguesas já foi alvo de ataques informáticos, segundo dados da MDS divulgados esta quinta-feira. A consultora estima que os ataques informáticos têm um impacto económico superior a 20% em perda de receitas, clientes e oportunidades.

Num comunicado enviado à redação, a consultora multinacional alerta para o facto de as organizações nacionais não estarem devidamente preparadas para ataques informáticos, sendo que “apenas 8% das empresas têm um seguro ciber”.  Estes dados foram apresentados no encontro “O Ciber Risk em Portugal”.

Pedro Moura Ferreira, especialista em ciber risco e diretor de Technical & Placement da MDS, defende que “o ciber risco é hoje uma das maiores ameaças às instituições, colocando em causa a continuidade e sustentabilidade das suas atividades”.

Para o especialista, “apesar dos sucessivos ataques, como é o caso do ataque a larga escala a dados de contas de e-mail que afetou Portugal e que foi esta semana revelado, a grande maioria das instituições continua sem estar devidamente protegida para enfrentar o risco cibernético”.

A MDS defende que a melhor defesa das empresas está numa melhor forma de avaliar os riscos existententes e numa aposta da “educação sobre segurança cibernética junto dos colaboradores”. A melhoria nas práticas de proteção de dados informáticos permitiria, segundo a MDS, uma “melhor resposta e recuperação de incidentes cibernéticos”.

Um ataque informático significa muitas vezes  “perda financeira, interrupção da operação ou dano à reputação” de uma  ou várias organizações.

Recomendadas

PremiumOCDE deixa quatro recados a Portugal, do PRR ao orçamento

A OCDE está menos otimista do que estava no verão quanto à evolução da economia portuguesa no próximo ano, tendo revisto em baixa a previsão de crescimento do PIB. Aproveitou também para alertar para a importância do PRR e da consolidação orçamental.

OE2022: Segurança Social regista excedente de 3.358 milhões de euros até outubro

A receita da Segurança Social aumentou em 9,1% e atingiu os 28.387,7 milhões de euros até outubro, enquanto a despesa caiu 0,5% para 25.030,1 milhões de euros, de acordo com a síntese divulgada hoje pela Direção-Geral do Orçamento (DGO).

PremiumBCE e Fed avaliam peso da subida de juros e ritmo pode abrandar nas próximas reuniões

As atas das mais recentes reuniões de política monetária na zona euro e EUA mostram uma preocupação de ambos os bancos centrais com o abrandamento da economia, dando esperanças de subidas menos expressivas dos juros nos próximos meses, embora os sinais neste sentido sejam mais fortes do outro lado do Atlântico.
Comentários