Apenas um em cada quatro portugueses verifica a veracidade das informações online

Em 2021, 47% de todas as pessoas com idades entre 16 e 74 anos na UE foram expostas a informações falsas/duvidosas em portais de notícias ou redes sociais.

Os portugueses igualam a média europeia (23%) entre os cidadãos da União Europeia (UE) que verificam a veracidade das informações, ou conteúdo, que encontram nos portais de notícias ou nas redes sociais, revela o gabinete de estatística europeu, Eurostat.

Em 2021, 47% de todas as pessoas com idades entre 16 e 74 anos na UE foram expostas a informações falsas/duvidosas em portais de notícias ou redes sociais durante os três meses anteriores à investigação conduzida pelo Eurostat. No entanto, apenas 23% das pessoas verificaram a veracidade das informações ou conteúdo.

A proporção de pessoas com idades entre 16 e 74 anos que verificaram informações encontradas em portais de notícias ou redes sociais nos últimos três meses foi maior nos Países Baixos (45%), seguida por Luxemburgo (41%) e Irlanda (39%). A menor proporção foi registada na Lituânia (11%), seguida pela Roménia (12%) e Polónia (16%). Portugal iguala a média europeia, com 23%.

Na UE, as pessoas com idades entre os 16 e os 74 anos verificaram principalmente se as informações eram verdadeiras nas fontes citadas ou através de outras informações na Internet (20%). As pessoas também verificaram as informações discutindo-as com outras pessoas offline ou utilizando fontes que não eram da internet (12%). O método menos popular foi verificar acompanhando ou participando numa discussão na internet sobre as informações (7%).

Recomendadas

José Luís Carneiro: Tráfico de imigrantes é “problema estrutural” e polícia intervém porque sociedade “falha”

“Não é um problema novo, é um problema estrutural”, em termos internacionais, afirmou hoje aos jornalistas o governante, no Comando Territorial de Évora da GNR, onde presidiu à inauguração do Espaço “Maria e António”, a renovada sala dedicada ao atendimento à vítima.

Violência doméstica. APAV junta-se à hamburgueria A-100 em ação de sensibilização

A hamburgueria compromete-se a doar à APAV um euro por cada sobremesa vendida esta sexta-feira e vai iniciar uma angariação de fundos na sua página de Instagram até ao final do ano, com o dinheiro a reverter a favor da associação.

Crime de violência doméstica representa metade das medidas de vigilância eletrónica

Entre 2.224 solicitações de vigilância através de pulseira eletrónica recebidas pela DGRSP de janeiro a outubro deste ano, 1.126 ocorreram no âmbito do crime de violência doméstica, correspondendo a 50,63% do total.
Comentários