Apoio aos pais logo a seguir ao Natal destinam-se apenas aos que têm filhos em creches e ATL

Os apoios do Estado às famílias afetadas também pela suspensão das aulas de crianças até aos 12 anos, só deverão ficar disponíveis na segunda semana de conteção.

Mário Cruz/Lusa

Na sequência da antecipação da “semana de contenção” (de 25 a 10 de janeiro) anunciada, esta terça-feira, por António Costa, as creches e ATL deverão fechar portas já a partir da próxima segunda-feira, 25 de dezembro. A medida, vai obrigar ao regresso dos apoios do Estado aos pais que, por causa da antecipação de medidas, também deverão regressar a casa uma vez que o teletrabalho volta a ser obrigatório também a partir da próxima segunda-feira.

De acordo com a ministra da Segurança Social, Ana Mendes Godinho, em conversa com o “Fórum TSF“, os apoios vão ser retomados e, na primeira semana de contenção, vão abranger os pais que tenham que ficar em casa a tomar conta dos filhos.

“Os trabalhadores que partilhem, entre os dois pais, o apoio à família têm o apoio correspondente a 100% do salário, aqui com esta preocupação de garantir que quando há real partilha entre os pais há aqui uma discriminação positiva relativamente às famílias monoparentais. Nas situações em que não há partilha, o apoio é de 66%, sendo essa parte repartida entre a entidade empregadora e a Segurança Social”, explicou à “TSF” Ana Mendes Godinho.

Já na semana seguinte, estes apoios do Estado estendem-se às famílias afetadas também pela suspensão das aulas de crianças até aos 12 anos.

“Alarga a todas as outras atividades das escolas que aí iriam começar mas que, por esta decisão de razões sanitárias, foram adiadas. Também essas crianças são abrangidas, aí com a limitação de que é para apoio às crianças até 12 anos, para garantir que, se o pai estiver em teletrabalho e a criança frequentar até ao quarto ano, também tem direito ao apoio à família por se considerar que é muito difícil a conciliação entre o teletrabalho e estar com uma criança”, esclareceu a ministra da Segurança Social.

Recomendadas

Dormidas de brasileiros em Portugal disparam 748% até julho

O número de dormidas de brasileiros em Portugal disparou 748% entre janeiro e julho deste ano, para 1,2 milhões, refletindo uma forte recuperação depois de dois anos de pandemia, segundo dados da AICEP, cedidos à Lusa

Crise/Inflação: Casais podem receber 125 euros pelo IBAN do reembolso do IRS

O apoio de 125 euros é individual, mas os casais que entreguem o IRS em conjunto e só tenham o IBAN do reembolso deste imposto confirmado nas Finanças recebem o apoio nessa conta bancária, esclareceu hoje fonte oficial.

PremiumPartidos convergem nos apoios às famílias e crescimento económico

Os partidos com assento parlamentar começam a definir as prioridades para o próximo Orçamento do Estado. Num quadro de incerteza, continuidade e necessidade de calibrar medidas é o elemento central do PS. Oposição reclama respostas ao acelerar da inflação.
Comentários