Apoios por isolamento dos filhos já superaram o total do mês passado (com áudio)

Estes subsídios correspondem ao pagamento de 2,8 milhões de euros no mês de dezembro, enquanto em novembro foram pagos 2,3 milhões e em outubro 1,9 milhões de euros.

FERNANDO VELUDO/LUSA

O aumento de número de crianças em isolamento profilático fez aumento o número de pais e avós que solicitaram o apoio de assistência à Segurança Social no mês de dezembro. Até quinta-feira, a entidade já tinha atribuído 13,7 mil subsídios, mais do que nos meses de novembro (11,9 mil) e outubro (9,3 mil), avança o “Público”.

Apesar do valor ter sido mais elevado do que nos meses anteriores, o “Público” esclarece que alguns pedidos poderão ter sido solicitados ainda em novembro, significando que alguns destes apoios pagos ainda se referem a isolamentos iniciados antes do primeiro dia de dezembro.

Estes subsídios correspondem ao pagamento de 2,8 milhões de euros no mês de dezembro, enquanto em novembro foram pagos 2,3 milhões e em outubro 1,9 milhões de euros.

No entanto, não é possível perceber quantos acompanhamentos foram realizados neste período, dado que muitas turmas tiveram de ficar em isolamento dado o aumento de casos. Este subsídio chega a um trabalhador por conta de outrem que fica impedido de trabalhar porque tem de dar apoio à família. O apoio dura um máximo de 14 dias e corresponde à totalidade da remuneração líquida, ou de 65% caso o trabalhador seja um avô a prestar assistência a um neto.

Recomendadas

Isolamento deixa de ser obrigatório para infetados com Covid-19

O Ministério da Saúde também aponta que os testes a covid-19 deixam de ser prescritos via SNS 24

Covid-19: Mortalidade e internamentos estáveis, infeções com tendência crescente

A mortalidade e as hospitalizações por covid-19 continuam em níveis estáveis em Portugal, mas o país regista uma tendência crescente de novos casos de infeção, indica o relatório sobre a evolução da pandemia hoje divulgado.

Portugal registou 19.703 mil casos e 41 mortes de Covid-19 na última semana

A Direção-Geral da Saúde contabilizou mais 2.049 infeções e mais quatro óbitos em comparação à semana anterior.
Comentários