App da Caixa Geral de Depósitos com problemas técnicos

Os utilizadores começaram a sentir problemas ao final do dia de segunda-feira. Entretanto, a empresa garantiu que a “situação está regularizada”.

Cristina Bernardo

Os utilizadores da aplicação Caixa Direta da Caixa Geral de Depósitos estão a sentir algumas dificuldades técnicas no seu uso.

O pico teve lugar pelas 19h36 de segunda-feira quando o site “Down Detector” recebeu 122 notificações de problemas.

Os problemas mais notificados pelos utilizadores foram o login no internet banking (64%), no mobile banking (31%) e login no aplicativo móvel (4%).

Esta manhã às 10h23 foram registadas 19 notificações de problemas neste site.

“O serviço Caixadirecta está esta manhã instável devido a uma questão técnica. As equipas estão a trabalhar para resolver o problema”, disse fonte oficial da Caixa Geral de Depósitos ao JE por volta das 10h50.

Mais tarde, pelas 11h15, a Caixa confirmou que a “situação está regularizada na Caixadirecta web e app”.

Num dos exemplos enviados ao JE, o cliente não conseguiu aceder a uma das funcionalidades da app. No segundo exemplo, o saldo da conta aparece a zeros, mas a conta tem saldo positivo, conforme verificado pelo JE.

 

 

Recomendadas

Alteração da percepção de risco foi ponto positivo da pandemia, destaca responsável da Prévoir Portugal

No painel “Novos Paradigmas: ramo vida e seguros de pensões”, do Fórum Seguros organizado pelo Jornal Económico, debateram-se as perspectivas de futuro para estes dois ramos. A literacia financeira mas também as exigências dos novos consumidores são temas que estão no foco das seguradoras.

BNU em Macau com lucro de 4,68 milhões no trimestre, menos 64% do que em 2021

O Banco Nacional Ultramarino (BNU) em Macau registou um lucro de 39,9 milhões de patacas (4,68 milhões de euros) no primeiro trimestre de 2022, menos 63,6% em termos anuais.

Doenças crónicas, prevenção e preços mais altos são os principais desafios dos seguros de saúde

“Chamamos seguro de saúde, mas na verdade estamos a financiar o tratamento da doença”, lamentou o CEO da AdvanceCare no evento “Fórum Seguros 2022”, organizado pelo Jornal Económico.
Comentários