Apple ganha 47 mil milhões de dólares com reforma fiscal nos EUA

A tecnológica norte-americana será a maior beneficiária da nova legislação em discussão no Congresso.

A Apple poderá poupar 47 mil milhões de dólares em impostos, se os republicanos concretizarem o plano de reforma fiscal defendido pelo Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, o que fará da tecnológica norte-americana a maior beneficiária da nova legislação em discussão no Congresso.

Esta colossal redução de impostos, calculada por especialistas do Financial Times (FT), surgiu depois do Senado e Congresso americano confluírem em como vão tratar os 1,3 biliões de dólares gerados por empresas norte-americanas dentro do mercado interno.

O potencial inesperado desta medida para a empresa mais valiosa do mundo decorre da redução da taxa de imposto a ser aplicada aos lucros que a Apple, e outras empresas valiosíssimas, detém atualmente fora dos EUA.

Como muitas empresas, a Apple tem a maior parte do seu lucro fora dos EUA, para não pagar um imposto corporativo de 35% que se aplicaria se o dinheiro fosse introduzido nos EUA, de acordo com o regime fiscal atual. De acordo com o FT, a proposta republicana exige a tributação dos ganhos – proveniente ou não do estrangeiro – a taxas nunca superiores a 14,5%.

A empresa liderada por Tim Cook tem 252 mil milhões de dólares em moeda e em investimentos no estrangeiros, o que representa um quinto do total de participações de companhias americanas fora dos EUA,  segundo a agência de rating Moody’s. A Microsoft, a segunda empresa mais valiosa, detém 132 mil milhões de dólares em moeda estrangeira.

Relacionadas

Facebook, Google e Microsoft entre as empresas que menos impostos pagam nos EUA

Entre as que menos pagam estão as tecnológicas, sendo que no terceiro trimestre do ano, o Facebook pagou apenas 10% de impostos, apesar de ter aumentado os lucros em 80% para 4.700 milhões de dólares.

Estas são as 50 melhores empresas para se trabalhar nos EUA, segundo o Business Insider

A lista é o resultado das respostas de mais de três milhões de avaliações de funcionários das diferentes empresas norte-americanas sobre a satisfação com o seu local de trabalho.

EUA: conheça as empresas mais valiosas dos últimos 100 anos

Facebook, Amazon, Google, Microsoft e Apple ocupam atualmente as posições cimeiras nos respetivos setores empresariais.

Fornecedor da Apple e grandes tabaqueiras na lista de empresas com denúncias de trabalho infantil

A lista da MSCI inclui 62 empresas a nível mundial, como a Foxconn e a British American Tobacco.
Recomendadas

Portugal e Espanha terão de continuar a ter “exceção ibérica” no preço do gás

O primeiro-ministro disse que tem de continuar a haver uma “exceção ibérica” para os preços do gás mesmo que seja criado um novo mecanismo europeu, porque Portugal e Espanha continuam a ser “uma ilha” energética.

Costa contraria ideia de empobrecimento e afirma que Portugal está a crescer mais do que Alemanha, França e Espanha

Dados de Costa surgem dias depois das previsões de Outono da Comissão Europeia, cujas mais recentes previsões indicam que em 2024 a Roménia ultrapassará Portugal no ranking de desenvolvimento económico da UE.

PremiumOCDE deixa quatro recados a Portugal, do PRR ao orçamento

A OCDE está menos otimista do que estava no verão quanto à evolução da economia portuguesa no próximo ano, tendo revisto em baixa a previsão de crescimento do PIB. Aproveitou também para alertar para a importância do PRR e da consolidação orçamental.
Comentários