Apple iPhone 13 é o smartphone mais vendido do mercado

Desde que foi lançado, em Outubro de 2021, que o iPhone é o smartphone premium mais vendido do mercado.

Segundo a consultora Counterpoint Research, a Apple domina o segmento ‘premium’ de smartphones, ou seja, qualquer equipamento móvel acima dos 400 dólares, tendo actualmente cerca de 62% de quota de mercado, segundo os resultados do primeiro trimestre de 2022. Comparativamente ao período homólogo, a Apple cresceu 5%, dos anteriores 57% conquistados em Q1 de 2021.

Se limitarmos a quota de mercado a terminais do segmento ‘ultra-premium’, ou seja, acima dos 1000 dólares, a posição da Apple é ainda melhor, com 66% de quota de mercado, o que não deixa de ser impressionante, se tivermos em conta o crescimento da inflação em praticamente todos os mercados.

Counterpoint Research

Observando os gráficos, é impressionante verificar a evolução dos restantes fabricantes, com a Samsung a perder 2% de quota de mercado, bem como os restantes fabricantes de smartphones Android. Mas é nas suas posições que registamos maiores mudanças, com a Huawei a cair da 3ª para 6ª posição, com a Oppo a preencher o último lugar do pódio, seguida pela Xiaomi e Vivo.

Counterpoint Research

 

Relativamente aos equipamentos em si, dentro do já referido segmento ‘Premium’, é a Apple que domina por completo a tabela dos cinco terminais mais vendidos, com o iPhone 13 a conquistar 23% de quota de mercado, seguido pelo iPhone 13 Pro Max com 13%, iPhone 13 Pro com 9% e iPhone 12 ainda com 8%.

Só na quinta posição encontramos o primeiro smartphone Android, o Samsung Galaxy S22 Ultra, com 3%.

PCGuia
Recomendadas

Sabe o que é Web3? Há um novo guia com o bê-á-bá dos tokens

“É uma base de dados com curadoria e com a preocupação de a manter aberta a novos projetos, indo ao encontro da dinâmica que esta nova internet traz”, explica Rute Sousa Vasco, da Next Big Idea.

Sector das TI pode ganhar 100 mil milhões com as empresas de média dimensão europeias

Hendrik Willenbruch, sócio da Oliver Wyman, diz que as organizações “recorrem cada vez mais a fornecedores externos, especialmente as médias empresas, que consideram mais difícil atrair talento num ambiente de escassez geral de especialistas em recursos” tecnológicos.

“Falta mais suporte aos empreendedores em Portugal”, realça co-fundadora da startup YData

A YData, startup portuguesa que criou a primeira plataforma de preparação de dados que acelera o desenvolvimento de soluções de Inteligência Artificial, foi eleita ‘Best Newcomer’ nos prémios internacionais South Europe Startup Awards. “É importante internacionalizar o mais cedo possível”, sublinha Fabiana Clemente, co-fundadora e diretora de dados da YData, nesta “Fast Talk” da JE TV, eleita como “Founder of the Year”.
Comentários