Apple lança novas políticas de privacidade sobre rastreamento do iPhone

O novo recurso adiciona rótulos a todos as aplicações presentes no sistema operativo dos dispositivos Apple na App Store, informando aos utilizadores como é que são recolhidos os seus dados pessoais.

Depois de lançar uma atualização na segunda-feira, 14 de dezembro, a Apple permite agora aos utilizadores ver, em detalhe, como é que as suas aplicações do iPhone, ou até mesmo o próprio dispositivo está a ser rastreado, devido à nova política de privacidade implementada, segundo o “Business Insider”.

O novo recurso adiciona rótulos a todas as aplicações presentes no sistema operativo dos dispositivos Apple na App Store, informando os utilizadores como é que são recolhidos os seus dados pessoais. Os criadores das aplicações foram obrigados, pela Apple, a enviar todos esses dados antes do dia 8 de dezembro. A Apple diz que não lançará as aplicações na sua App Store caso estas não obedeçam aos parâmetros agora estabelecidos.

Os rótulos dividem os dados em três categorias – “dados usados ​​para rastreá-lo”, “dados vinculados a si” e “dados não vinculados a si”.

“Dados usados ​​para rastreá-lo” aplicam-se a todos os dados que estão a ser, subsequentemente, vinculados aos dados recolhidos de outros lugares para a publicidade direcionada.

“Dados vinculados a si” significa quaisquer dados que possam ser usados ​​para identificar um utilizador, mesmo que esses dados não estejam a ser transmitidos ativamente para fins de publicidade direcionada – por exemplo, dados recolhidos enquanto o utilizador configura uma conta ou perfil numa aplicação.

“Dados não vinculados a si” são dados que, segundo a Apple, não podem ser vinculados à identidade de um utilizador, como a geolocalização ou histórico do navegador.

Estes novos rótulos não são o fim da implementação de privacidade elevada da Apple. No início de 2021, a empresa planeia pedir aos utilizadores que deem consentimento para serem rastreados para fins publicitários por aplicações específicas.

Ambos os recursos deveriam ter sido totalmente lançados com o novo sistema operativo ‘iOS14’ neste verão, mas a Apple atrasou o lançamento depois de alguns produtores, incluindo o Facebook, reclamarem que iriam reduzir a receita proveniente dos anúncios.

Recomendadas

Robô da Tesla deve ser apresentado esta sexta e pode começar a ser produzido em 2022

O CEO da marca, Elon Musk deve apresentar um protótipo do robô que foi anunciado pelo próprio em agosto do ano passado e que poderá começar a ser produzido no próximo ano.

Prémio Social CEO escolhe Mário Ferreira como “o mais digital”

O “Prémio Social CEO” avalia a performance dos Diretores Executivos de empresas em todas as plataformas digitais. De entre os 30 nomeados, Mário Ferreira, CEO da Douro Azul, foi considerado o líder mais digital, seguindo-se Miguel Pina Martins, CEO da Science4You, e Nuno Ferreira Pires, CEO da Sport TV.

Especialistas apontam transformação digital como plano estratégico das empresas

Painel dedicado aos desafios da transformação digital das organizações abordou também a necessidade de investimento no sector tecnológico de forma a reter o talento nacional que cada vez mais abandona as empresas nacionais por questões salariais.
Comentários