Aprender retribuindo à comunidade

MYP, um projeto de ensino que valoriza o voluntariado e uma abordagem holística ao conhecimento.

O sistema International Baccalaureate (IB) assenta em quatro programas: Primary Years Programme (PYP), Middle Years Programme (MYP), Diploma Programme (DP) e Career-related Programme (CP). E todo o processo educativo é baseado em valores e no desenvolvimento do pensamento crítico, com base na pesquisa e investigação; em conceitos chaves para ajudar a desenvolver o processo de aprendizagem; e numa abordagem holística ao conhecimento. Também se aprende a retribuir à comunidade. Ou não fosse este um princípio basilar deste projeto de ensino. Aliás, se os alunos não abraçarem a causa correm o risco de chumbar. Independentemente das (boas) notas que possam ter.

Além do voluntariado, transpor o que se aprende na sala de aula para a vida real é um dos aspetos que caraterizam o MYP, que assinala 25 anos em 2019. O aluno que frequenta o programa é estimulado a desenvolver competências de comunicação, métodos de investigação e autogestão e a desenvolver competências sociais. O objetivo é promover a cooperação e o aprofundar do conhecimento dos problemas locais, nacionais e globais.

Fundado na Suíça do pós-Segunda Guerra Mundial, com o propósito de educar para uma cultura de paz, o International Baccalaureate está presente no mundo inteiro através das suas 5.000 escolas em 150 países. Atualmente, existem em Portugal nove escolas que oferecem o currículo IB.

Recomendadas

Três praias de Oeiras interditadas a banhos

As praias de Caxias, Santo Amaro de Oeiras e Paço de Arcos foram interditadas a banhos, desde sexta-feira, depois das análises à qualidade da água revelarem valores microbiológicos acima dos parâmetros de referência, revelou hoje a Autoridade Marítima Nacional.

António Almeida-Dias: “Ao contrário do ensino superior estatal, não pedimos dinheiro ao Governo”

Presidente da APESP defende que Portugal tem muito a ganhar com um ensino superior privado que usufrua da autonomia e liberdade consagradas na Constituição e que o Estado limita. O setor privado da economia já demonstrou ser o motor da inovação e do progresso, diz.

IPLeiria constrói cinco residências e renova sete num investimento de 25 milhões do PRR

Com este investimento, o Politécnico vai assegurar residências de estudantes em todas as cidades onde conta com oferta formativa, nomeadamente em Leiria, Caldas da Rainha, Peniche, Marinha Grande, Pombal e Torres Vedras.
Comentários