Área Metropolitana de Lisboa vai ter passe único

“Estamos numa nova fase, em que os municípios e as áreas metropolitanas passaram a gerir os transportes e na Área Metropolitana de Lisboa há centenas de títulos de transporte”, afirmou Fernando Medina.

A Área Metropolitana de Lisboa vai ter um passe único. O presidente da Câmara Municipal de Lisboa considera que ao criar um passe único para toda essa zona se poderá aumentar a utilização dos transportes públicos na cidade.

“Vamos introduzir um passe único que possa ser usado em todos os transportes rodoviários (geridos pelas autarquias) e extensível ao comboio (que é gerido pelo Estado). Depois, cada munícipe usa os transportes que entender, sem se preocupar que empresa opera naquele local”, afirmou Fernando Medina à margem da conferência Cidades e Mobilidade.

Em declarações divulgadas pelo “Diário de Notícias” (DN), o governante camarário explicou que estão “numa nova fase, em que os municípios e as áreas metropolitanas passaram a gerir os transportes e na Área Metropolitana de Lisboa há centenas de títulos de transporte”.

Segundo o presidente da Câmara Municipal de Lisboa adiantou, num encontro promovido pelo DN, é necessário ter transportes eléctricos na capital portuguesa, porque são mais sustentáveis. Além disso, o autarca referiu que “é preciso resolver o problema da Linha de Cascais”. “Já estamos a chegar tão tarde que a maior parte das pessoas já moram mais perto da A5 do que da linha do comboio, e vão ser precisas ligações de transportes públicos até à linha”, justificou.

Relacionadas

Saiba quanto vai aumentar o seu passe a 1 de janeiro

O Instituto da Mobilidade e dos Transportes procedeu à atualização dos preços dos transportes públicos coletivos rodoviários de passageiros para o próximo ano.
Recomendadas

Grupo Stellantis e DST Solar nas Agendas Mobilizadoras

A inovação verde para a indústria automóvel passa pelas Agendas Mobilizadoras. O ISQ&CTAG irá investir 6,2 milhões de euros.

TAAG recebe aviso de greve dos pilotos com início a 7 de outubro

O Sindicato de Pilotos de Linha Aérea (SPLA) decretou uma greve a partir de 7 de outubro, tendo já sido enviado o aviso de greve à TAAG – Linhas Aéreas de Angola na sexta-feira, anunciou este sábado a companhia aérea angolana.

Infraestruturas de Portugal registou lucro de 32,4 milhões no primeiro semestre

Este valor significa uma recuperação de 71,3 milhões de euros em comparação com os prejuízos de 38,9 milhões de euros verificados no mesmo período de 2021.
Comentários