Armando Vara paga caução e deixa prisão domiciliária

O ex-ministro socialista Armando Vara, arguido na Operação Marquês, deixou de estar em prisão domiciliária com pulseira eletrónica, ficando em liberdade provisória mediante pagamento de uma caução, disse à Lusa fonte ligada ao processo. A mesma fonte adiantou que, apesar da atenuação da medida de coação aplicada a Armando Vara, o arguido, por decisão do […]


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

O ex-ministro socialista Armando Vara, arguido na Operação Marquês, deixou de estar em prisão domiciliária com pulseira eletrónica, ficando em liberdade provisória mediante pagamento de uma caução, disse à Lusa fonte ligada ao processo.

A mesma fonte adiantou que, apesar da atenuação da medida de coação aplicada a Armando Vara, o arguido, por decisão do juiz Carlos Alexandre, continua proibido de manter contactos com outros arguidos da Operação Marquês e de se ausentar do país.

A fonte disse ainda que a defesa recebeu hoje o despacho que altera a medida de coação ao ex-ministro Armando Vara.

OJE

Recomendadas

Portugal sobe duas posições no Ranking Mundial de Talento e é agora o 24.º mais competitivo

Portugal melhora sobretudo na Investigação & Desenvolvimento e na Preparação. O podium mundial é liderado pela Suíça, Suécia e Islândia, as três economias mais competitivas em talento a nível mundial entre os 63 países analisados pela escola de negócios IMD.

António Costa: Ambiente+Simples ajuda investimento nas renováveis

O primeiro-ministro afirmou que a desburocratização e a digitalização da administração pública é fundamental para reduzir custos e facilitar o investimento nas renováveis.

Presidente do Peru detido após ser destituído e acusado de golpe de Estado

Pedro Castillo foi detido e está na sede da polícia de Lima, depois de ter sido destituído pelo Congresso, acusado de tentar executar um golpe de Estado ao anunciar a sua dissolução.