Arquitectura em debate em Lisboa. Veja em direto a “Talk Arquitectura – Novas Oportunidades Urbanas”

A “Talk Arquitetura – Novas Oportunidades Urbanas” conta com o Jornal Económico como media partner e é uma conversa com arquitetos para debater a adaptabilidade, sustentabilidade e resiliência neste contexto. Veja em direto e acompanhe a cobertura editorial no site do Jornal Económico.

Sob o lema “adaptabilidade, sustentabilidade e resiliência”, a “Talk Arquitetura – Novas Oportunidades Urbanas” tem lugar este sábado no Palácio dos Arcebispos, conhecido também por Palácio da Mitra, em Lisboa, e conta com o Jornal Económico como media partner. Esta iniciativa está integrada na sétima edição da “Lisbon Week”.

Esta conversa entre arquitetos vai ser moderada por Carlos Dias Coelho, presidente da Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa e conta com o contributo de Elisabetta Trezzani e Paolo Pelanda – Gabinete Renzo Piano – RPBW (autoria do projecto Prata Riverside Village); Luís Paulo – Gabinete Paisagismo Topiaris (autoria dos espaços públicos do projecto Prata Riverside Village); Filipa Roseta -Vereadora da Habitação da Câmara Municipal de Lisboa; Cristina Cavaco, coordenadora estratégia das cidades sustentáveis 2020 na DGT e Nuno Mateus, da AXR Portugal Arquitectos.

Esta conversa será feita em Inglês e tem cobertura editorial no site do Jornal Económico.

Recomendadas

Residência universitária nasce em Melgaço com financiamento do PRR

A candidatura para reabilitação da antiga escola primária de Prado recebeu aprovação no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência. O investimento ronda os 640 mil euros.

Imobiliárias chinesas oferecem descontos em troca de melancias ou alho

Imobiliárias chinesas estão a aceitar melancias, trigo ou alho, em troca de descontos para compradores, informou esta terça-feira um jornal de Hong Kong, face à contração no mercado e ao limite imposto pelas autoridades na redução dos preços.

Emerge Mota-Engil Real Estate prepara-se para investir mais de 400 milhões

A imobiliária da empresa de construção civil tem já uma carteira ativos próprios com áreas brutas de construção superiores a 500 mil m2.
Comentários