Arrancou a campanha para as eleições presidenciais na Rússia

Analistas políticos indicaram que Putin tem atualmente um índice de popularidade que ronda os 80%, pelo que deverá ser reeleito nas presidenciais de março.

Alexei Druzhinin/Reuters

A campanha eleitoral foi esta segunda-feira oficialmente na Rússia para as eleições presidenciais de março do próximo ano para as quais parte como favorito o Presidente russo, Vladimir Putin, candidato a um quarto mandato. A campanha arrancou com a publicação de um decreto do Conselho da Federação no jornal oficial Rossiskaïa Gazeta.

Este decreto confirma igualmente o dia 18 março de 2018 como a data do escrutínio, conforme a decisão tomada na sexta-feira pelo Conselho da Federação Russa. O dia das eleições presidenciais coincide com o quarto aniversário da assinatura do tratado de anexação da península ucraniana da Crimeia pela Rússia, dois dias após um referendo considerado ilegal por Kiev e pela comunidade internacional.

Chegado ao poder em 2000, Vladimir Putin anunciou ser candidato a um quarto mandato nas presidenciais do próximo ano que, caso vença, o colocam na liderança da Rússia até 2024, tornando-o no dirigente russo há mais tempo no poder depois de José Estaline.

Vladimir Putin afirmou na passada quinta-feira que irá apresentar-se como candidato independente e não como representante do partido Rússia Unida, que lidera, contando com “um amplo apoio dos cidadãos”.

De acordo com uma sondagem do instituto independente Levada, publicada na quarta-feira, Vladimir Putin, sem um verdadeiro adversário, tem 75% das intenções de voto. O seu principal opositor, Alexeï Navalny, não deverá apresentar-se à corrida eleitoral devido às várias condenações pela justiça de que é alvo, nomeadamente por desvio de fundos, numa série de casos que denunciou como sendo fabricados.

Segundo a presidente da Comissão Eleitoral Central, Ella Pamfilova, 23 candidatos “expressaram vontade de participar” nas presidenciais russas até ao momento, embora não tenham mais de 10% das intenções de voto na sondagem do instituto Levada. Analistas políticos indicaram que Putin tem atualmente um índice de popularidade que ronda os 80%, pelo que deverá ser reeleito nas presidenciais de março.

Relacionadas

Putin irá como independente às presidenciais russas de março de 2018

O presidente russo, Vladimir Putin, anunciou hoje que irá apresentar-se às eleições de março de 2018 como candidato independente, ao falar na tradicional conferência de imprensa anual no Kremlin.

Vladimir Putin: o Czar da Rússia pós-comunista recusa outra vez a reforma

Há uns meses, poucos acreditaram, apesar do que se dizia, que o presidente russo estivesse de partida. Afinal não estava: o mundo está demasiado atraente para alguém que fez a Rússia regressar ao topo deixar a viagem a meio.
Recomendadas

Obiang “não corria risco de perder” eleições na Guiné Equatorial

O analista político Ebenezer Obadare considera que as recentes eleições na Guiné Equatorial foram “uma farsa” em que o Presidente, Teodoro Obiang, “não corria risco de perder”, e que a oposição “fantasma” não tinha expectativas contrárias.

Kyiv denuncia “aumento drástico” da violência sexual como arma de guerra

O procurador-geral da Ucrânia, Andrei Kostin, denunciou um “aumento drástico” no uso de violência sexual como arma de guerra no país por soldados russos.

Apelos a novos protestos no Irão após abolição da polícia da moralidade

Ativistas iranianos convocaram hoje protestos para os próximos três dias, com mobilizações e greves, após o procurador-geral do Irão ter anunciado que a polícia da moralidade, na origem de meses de protestos no país, “foi encerrada”.
Comentários