As piores passwords de 2017. Por favor, não use nenhuma destas

A sequência “123456″ e palavras como “football” ou “iloveyou” figuram entre as piores passwords do ano de 2017. Piores no sentido de pouco seguras em termos de segurança.

Kacper Pempel/Reuters

A empresa de segurança SplashData estudou cinco milhões de senhas pirateadas em contas do motor de busca Yahoo e situações de “Ransomware” “WannaCry” e “BadRabbit” e apurou aquilo que são as 100 passwords mais perigosas deste ano.

À cabeça das senhas usadas em pelo menos 10% das contas analisadas surge a sequência numérica “123456”, seguida da própria palavra “password”. A sequência “12345678” é a terceira, seguida das seis letras do teclado do computador “qwerty”. Em quinto lugar surge, de novo, outra sequência “12345”.

Os “hackers” utilizam palavras comuns da cultura pop e do desporto para entrar nas contas online porque sabem que muitas pessoas recorrem  a palavras fáceis de lembrar”, explica Morgan Slain, CEO da SplashData, citado pelo jornal britânico Daily Mail, acrescentando que é inútil substituir letras por números com senhas tão simples de decifrar.

Nomes como “jordan”, “harley”, “robert”, “matthew”, “daniel” também figuram na lista das piores passwords de 2017, tal como “football”, “lakers”, ferrari ou mercedes.

Veja aqui as 100 senhas mais perigosas de 2017.

Recomendadas

“Há interessados em criar Zonas Livres Tecnológicas para criptomoedas”, diz secretário de Estado da Digitalização

Mário Campolargo, em entrevista ao Jornal Económico, explica os objetivos do Governo em renovar a Estratégia de Blockchain e Web3 e garante que há interesse por parte de vários ‘players’ em testar moedas virtuais nos espaços livres de constrangimentos regulatórios.

Empresas reafirmam investimento contra riscos cibernéticos

A cibersegurança é uma prioridade para as empresas. O reforço do investimento na proteção de contra ataques mantém-se apesar da conjuntura atual marcada pela subida dos custos. 

Equinix cria fundo solidário de 50 milhões para promover a inclusão digital

A empresa de tecnologia norte-americana criou uma nova estrutura de apoio educativo. O conselho de administração da fundação irá, todos os anos, determinar o montante de doações da fundação, de modo a cobrir a concessão de contribuições ou a correspondência com as ofertas dos colaboradores.
Comentários