As potencialidades dos sistemas ERP na gestão da distribuição

Há vários desafios em cima da mesa para as empresas de distribuição a nível mundial. Os sistemas ERP apresentam-se como uma ferramenta muito importante para que este sector possa fazer face às constantes exigências complexas e imprevisíveis do mercado.

 

À medida que o sector da distribuição cresce, crescem também os desafios tecnológicos a que é preciso dar resposta, e o futuro é incerto. Para já, certo é que um sistema ERP pode ser uma ferramenta muito importante para a gestão financeira e logística deste sector.

Alguns dos desafios…

O panorama global pós-pandemia colocou na agenda das empresas de distribuição grandes desafios. Desde a gestão da pandemia, passando pelos ciberataques cada vez mais frequentes, ou pelas alterações climáticas, os distribuidores de modo geral estão conscientes de que precisam de acompanhar a mudança. Neste sector, que é um mecanismo fundamental para o fornecimento de bens verificaram-se fortes mudanças.

Deu-se então um aumento da concorrência, resultado do aumento exigências dos clientes, um aumento dos custos que originou uma erosão das margens de lucro e houve ainda lugar para fazer frente a uma crise energética.

A todos estes fatores junta-se ainda a cada vez mais forte emergência de sistemas complexos e imprevisíveis. É mais difícil para os distribuidores, neste momento, responder de forma rápida às mudanças das necessidades dos clientes e esta situação faz com que todos os custos associados ao acesso do inventário, recursos de transporte ou operações de armazém tendam a disparar.

Quem opta por descurar estes cuidados pode facilmente colocar em risco questões básicas como a qualidade dos serviços prestados, a rastreabilidade de mercadorias ou até o manuseamento seguro.

 

Para dar resposta aos desafios atuais da distribuição, o processo de transformação digital parece ser o caminho mais eficaz, pelo menos cerca de oito em cada dez distribuidores tem atualmente uma estratégia de transformação digital a decorrer. Com um sistema ERP adequado às suas necessidades, passa a ser possível aumentar a produtividade da sua empresa. No fundo, um sistema ERP é uma ferramenta importante para que seja assegurada uma melhor gestão financeira e consequentemente uma produção adaptável ao mercado.

Entre os principais benefícios da transformação digital estão a redução de custos, a segurança dos dados e a rapidez de entrega. Note-se ainda que estes sistemas desenvolvem as capacidades de e-commerce da empresa, auxiliam numa gestão mais eficiente do inventário, melhoram o processamento de salários e têm a capacidade de analisar dados em tempo real.

De que forma pode um ERP ajudar a melhorar a eficiência do sector da distribuição?

Ter a capacidade de aceder à informação de toda a cadeia de distribuição é essencial. Com um sistema ERP, a empresa passa a ser capaz de rastrear todo o processo desde a origem até ao cliente final. Os requisitos de abastecimento passam a ser verificáveis, tanto ao nível da qualidade quanto da quantidade. Torna-se assim mais fácil assegurar a transparência ao longo da cadeia de fornecimento.

Este acesso e controlo pode ser feito a partir de qualquer dispositivo e a partir de qualquer lugar, uma vez que este tipo de sistemas funciona a partir de sistemas na cloud.

A plataforma permite também a gestão interna através de ferramentas desenvolvidas, tendo em vista o controlo do armazém e do inventário. Pode gerir os clientes, produtos, listas de preços, descontos e transportadoras, e assim agilizar as operações. Também as decisões de aquisição e as margens de lucro de fornecedores poderão ser monitorizadas com teste tipo de sistema. Este controlo permitir-lhe-á tomar as melhores decisões no momento da compra e obter margens de lucro mais elevadas.

O ERP apresentado pela Sage permite ainda responder de forma eficiente às complexas necessidades de multinacionais, com multimoeda e multilíngua. A inovação e tecnologia acompanha assim os novos obstáculos do sector da distribuição, apresentando-se como um auxiliar importante para que cada empresa se possa adaptar e consequentemente prosperar.

 

 

Este conteúdo patrocinado foi produzido em colaboração com Sage.

Recomendadas

Investimento na floresta com evolução positiva mas insuficiente

O investimento na floresta teve em 2021 uma evolução “ligeiramente positiva” mas insuficiente para alcançar as metas definidas para o setor, indica um barómetro divulgado pelas associações Zero e Centro Pinus.

‘Metrobus’ do Porto: obras arrancam durante a semana

O projeto do ‘metrobus’ do Porto, entre a Rotunda da Boavista e a Praça do Império, vai ser apresentado na segunda-feira, devendo as obras começar ainda durante a próxima semana.

Stanton Chase Portugal reforça com novo diretor executivo

José Bancaleiro, sócio fundador, que desempenhava a função agora ocupada por Nuno Moreira, mantém-se na empresa de executive search como partner e presidente.
Comentários