ASF aplicou coimas de 30 mil euros a empresas de seguros no quarto trimestre

Estes processos resultaram na condenação de cinco empresas de seguros — que não são identificadas –, tendo uma delas sido sujeita a duas coimas, segundo a Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões.

A Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões (ASF) aplicou coimas de 30.762 euros em seis processos de contraordenação a seguradoras concluídos no quarto trimestre de 2021 e instaurou 18 novos processos naquele período.

Segundo a síntese da atividade sancionatória da ASF do último trimestre do ano passado, divulgada esta sexta-feira, dos seis processos de contraordenação concluídos, cinco respeitam a infrações ao Regime de Reparação de Acidentes de Trabalho e de Doenças Profissionais e um resulta da violação de regras previstas no Regime Jurídico de Acesso e Exercício da Atividade Seguradora e Resseguradora.

Estes processos resultaram na condenação de cinco empresas de seguros — que não são identificadas –, tendo uma delas sido sujeita a duas coimas. No total, as coimas aplicadas no âmbito destes processos de contraordenação totalizaram 30.762 euros.

De acordo com a ASF, durante o quarto trimestre de 2021 foram ainda instaurados 18 novos processos de contraordenação e arquivados cinco processos de averiguações.

Recomendadas
Nuno Melo

Nuno Melo vai pedir intervenção de Bruxelas e do BCE para as “falhas” do Banco de Fomento

Nuno Melo denuncia que o banco ainda não apresentou contas de 2020. A Comissão Europeia tem competência para acompanhar os fundos cuja gestão será cometida ao BPF e o BCE para verificar porque não há ainda um presidente do Conselho de Administração.

Governo põe fim ao protocolo com coleção Berardo e anuncia novo museu no CCB para 2023

A informação foi dada pelo ministro da Cultura, Pedro Adão e Silva. O protocolo está em vigor desde 2006 entre o Estado, a fundação do Centro Cultural de Belém, Joe Berardo e a associação Coleção Berardo.

BCP escolhido como melhor banco português para finanças sustentáveis

“Ainda há muito a fazer nesta área [da sustentabilidade], mas este é – certamente – um excelente incentivo”, diz o CEO do BCP, Miguel Maya.
Comentários