Assassinato de George Floyd: Derek Chauvin condenado a 22 anos prisão

Derek Chauvin, antigo polícia da cidade norte-americana de Minneapolis, foi condenado a 22 anos e meio de prisão pelo homicídio do cidadão afro-americano George Floyd.

Jason Miczek/Reuters

Derek Chauvin, antigo polícia da cidade norte-americana de Minneapolis, foi condenado esta sexta-feira a 22 anos e meio de prisão pelo homicídio do cidadão afro-americano George Floyd, em 25 de maio de 2020.

Um ano e um mês depois do homicídio de Floyd, que desencadeou protestos massivos em várias cidades dos Estados Unidos (EUA) contra o racismo, Derek Chauvin, de 45 anos, compareceu hoje em tribunal para a leitura da sentença.

A sentença de Chauvin, que pressionou o pescoço do cidadão afro-americano durante mais de oito minutos, ficou, contudo aquém dos 30 anos de prisão pedidos pela acusação.

Recomendadas

Banco Mundial vai canalizar dois mil milhões de dólares para o Paquistão

Este ano, chuvas de monção sem precedentes e inundações – que muitos especialistas atribuem às alterações climáticas – feriram também cerca de 13 mil pessoas no país, desde meados de junho.

Rússia garante “proteção total” aos territórios anexados por Moscovo

As declarações de Sergei Lavrov, proferidas na Assembleia Geral da ONU em Nova Iorque, no passado sábado, surgem numa altura em que a Rússia dá sinais de querer escalar o conflito com a Ucrânia, nomeadamente com a ameaça de Putin em usar armas nucleares, bem como os recentes referendos que visam anexar diversos territórios na Ucrânia.

Reino Unido. Portugueses frustrados com agendamento online nos consulados

A Plataforma de Agendamento online do Portal das Comunidades Portuguesas é atualmente a única forma de obter uma vaga para a emissão ou renovação do cartão do cidadão e passaporte, pois as opções de marcar por telefone ou email foram descontinuadas. 
Comentários