Associação de apostas e jogos online adere à autorregulação publicitária

Sobre a adesão, o presidente da APAJO, Ricardo Domingues, referiu que “no sector do jogo online, a publicidade é fundamental e insubstituível na canalização dos consumidores portugueses”.

Cristina Bernardo

A Associação Portuguesa de Apostas e Jogos Online (APAJO) aderiu à Auto Regulação Publicitária (ARP), a entidade independente responsável em Portugal pela implementação do sistema de autorregulação da publicidade.

Sobre a adesão, o presidente da APAJO, Ricardo Domingues, referiu que “no sector do jogo online, a publicidade é fundamental e insubstituível na canalização dos consumidores portugueses para a oferta localmente regulada e licenciada. Quando comunicam os seus produtos e serviços, os associados da APAJO têm um sentido de responsabilidade não só para com as regras específicas que se lhes aplicam, mas de uma forma mais abrangente e pró-ativa para com a persecução de um mercado saudável e sustentável”.

“É assim com grande prazer e espírito de compromisso que a APAJO se junta à ARP, uma entidade de autorregulação especializada e independente, constituída por Anunciantes, Agências, Meios, Plataformas e Associações Sectoriais,  com um papel único e muito importante na defesa da leal concorrência e dos direitos dos consumidores”, destacou.

Por sua vez, o presidente da direção da ARP, Nuno Pinto Magalhães, apontou que a entidade independente “promove a confiança na publicidade há mais de 30 anos, contribuindo para que esta seja lícita, honesta, decente e verdadeira, e é com grande satisfação que passamos a contar com a APAJO – Associação Portuguesa de Apostas e Jogos Online no nosso leque de associados”.

“A ARP está fortemente empenhada em auxiliar os operadores do sector do jogo e apostas online a assegurarem elevados padrões éticos na sua comunicação comercial. Para tal, disponibilizamos diversos mecanismos de autorregulação, que contribuirão para uma efetiva demonstração de resultados do cumprimento dos normativos em vigor, por parte do sector”, assegurou.

De recordar que a adesão à ARP surge um mês depois de a APAJO se ter igualmente tornado membro da APAN, Associação Portuguesa de Anunciantes.

Recomendadas

PremiumContrato que prevê bónus milionário da CEO da TAP não é válido

JE revela contrato de Christine Ourmières-Widener: prevê exercício de funções até 2026 e bónus de até três milhões de euros. Mas não chegou a ser ratificado em AG da TAP.

PremiumLeia aqui o Jornal Económico desta semana

Esta sexta-feira está nas bancas de todo o país a edição semanal do Jornal Económico. Leia tudo na plataforma JE Leitor. Aproveite as nossas ofertas para assinar o JE e apoie o jornalismo independente.

Contrato da CEO da TAP: “Não é só falta de retificação, é falta de aprovação”

O advogado Rogério Alves reagiu à notícia avançada pelo Jornal Económico. O contrato de Christine Ourmières-Widener com a TAP não só não foi retificado em AG como não foi aprovado. “Isto politicamente tem um custo”, diz.
Comentários