Associação de Hotelaria vai rever em baixa a previsão de 65 novos hóteis para 2019

Os números para 2019 de 65 novas unidades, das quais 23 na região de Lisboa e 17 no Porto e Norte, devem ser revistos para menos, tal como aconteceu em junho deste ano.

A Associação de Hotelaria de Portugal (AHP) informou hoje que deverá reduzir a previsão de abertura de 65 hotéis e 10 remodelações, depois de ter revisto em “clara baixa” esses dados para 2018.

Na apresentação do balanço para este ano e perspetivas para 2019, em Lisboa, a diretora executiva da AHP, Cristina Siza Vieira, informou ainda que deverá ser adotada a expressão ‘pipeline’ na divulgação dos números, uma vez que há aberturas projetadas, mas que, por várias razões, não são concretizadas no prazo previsto.

Assim, os números para 2019 de 65 novas unidades, das quais 23 na região de Lisboa e 17 no Porto e Norte, devem ser revistos para menos, tal como aconteceu em junho deste ano.

Em janeiro de 2018 tinham sido estimadas 61 aberturas, que em junho passaram a ser de 42, enquanto a previsão de remodelação passou de 23 para 11.

“As previsões de aberturas para 2018 devem deslizar para 2019, porque não me parece que se chegue a 42 aberturas, por isso vamos começar a referir o ‘pipeline’ de novos hotéis”, segundo Cristina Siza Vieira, indicando que na última década a evolução tem sido, em média, de 6%, “sem picos” de inaugurações.

Recomendadas

Black Friday faz volume de pagamentos com Ifthenpay aumentar 18% em novembro

A Ifthenpay, empresa portuguesa especializada e líder de mercado em pagamentos digitais para empresas, anunciou que registou um crescimento de mais 18% ao longo do mês de novembro na movimentação financeira através dos seus pagamentos digitais (+95,5 milhões de euros), e por comparação com período homólogo do ano anterior.

BPI distribui presentes de Natal a crianças no país

A edição de 2022 deverá mobilizar milhares de pessoas – entre trabalhadores sociais, voluntários, colaboradores e clientes do banco – para realizar os desejos de crianças apoiadas por instituições sociais que lutam contra a pobreza infantil em todo o país.

Exigir participação de mulheres em conferências é o novo grito pela igualdade

O BNP Paribas Portugal assumiu o compromisso de garantir 40% de mulheres no Comité Executivo do Banco e no G100 até 2025 e de não participar em conferências em cujos painéis não estejam mulheres. Acordo com movimento francês Jamais Sans Elles foi oficializado no dia 10 de novembro.
Comentários