Associação de Leiria leva em fevereiro 63 empresas à Feira Ambiente na Alemanha

A Associação Empresarial da Região de Leiria (Nerlei) leva em fevereiro 63 empresas, o maior número de sempre, à Feira Ambiente, em Frankfurt, na Alemanha, certame onde vai organizar de novo uma mostra de produtos portugueses. Numa informação escrita enviada hoje à agência Lusa, a Nerlei explicou que “organiza e apoia, há 21 anos, a […]

A Associação Empresarial da Região de Leiria (Nerlei) leva em fevereiro 63 empresas, o maior número de sempre, à Feira Ambiente, em Frankfurt, na Alemanha, certame onde vai organizar de novo uma mostra de produtos portugueses.

Numa informação escrita enviada hoje à agência Lusa, a Nerlei explicou que “organiza e apoia, há 21 anos, a presença individual de empresas na Feira Ambiente”, e referiu que, quando iniciou esta ação de internacionalização, foram três as empresas que a associação levou e que agora são 63.

“Além de ser a edição em que vamos apoiar o maior número de empresas portuguesas, através do nosso projeto conjunto, cofinanciado pelo Compete 2020, é também o ano em que o espaço de exposição total das empresas, por nós apoiadas, é maior”, notou a associação, considerando este crescimento “o espelho de como a fileira ‘Casa’ se tem apresentado nos últimos anos como um dos setores exportadores mais ativos da economia portuguesa”.

Após um interregno de dois anos, devido à pandemia de covid-19, o certame regressa de 03 a 07 de fevereiro.

“As empresas veem nesta edição de 2023 uma excelente oportunidade para voltarem a rever os seus clientes, apresentarem aos visitantes os seus produtos inovadores, ficarem a par das novidades mundiais da fileira ‘Casa’ e alargarem a carteira de clientes”, adiantou a Nerlei, indicando que “os setores mais representados são a cerâmica decorativa e utilitária, plásticos utilitários, vidro decorativo e utilitário, cutelarias de mesa e profissionais, têxteis para a casa e louça metálica”.

As empresas de cerâmica decorativa e utilitária, plásticos utilitários, vidro decorativo e utilitário e cutelarias profissionais são, na grande maioria, do distrito de Leiria.

“Já no que respeita às cutelarias de mesa, aos têxteis para a casa e louça metálica, as empresas presentes são sobretudo do Norte de Portugal”, esclareceu.

Para a associação, a presença nacional na feira – no total de 95 empresas – significa que “o mercado externo tem cada vez mais importância”.

“O mercado interno é muito pequeno e estas empresas, para serem competitivas e crescerem, têm de olhar para o mundo como o seu mercado natural”, sustentou, assinalando que na Feira Ambiente marcam presença “expositores e visitantes de todo o mundo”, pelo que é “um local privilegiado para as empresas da fileira ‘Casa’ mostrarem a sua oferta e conseguirem novos negócios”.

De acordo com a Nerlei, são cerca de 7.500 as empresas no país que integram a fileira ‘Casa’, empregando “diretamente mais de 61.000 pessoas”.

“Registou, entre janeiro e novembro de 2022, um volume de exportações superior a 2,5 mil milhões de euros, o que se traduz num crescimento de 5,3% em comparação com o período homólogo. As exportações da fileira representam 3,5% do total da economia nacional”.

Na Feira Ambiente, a Nerlei, em parceria com a Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), sob a insígnia ‘Made in Portugal Naturally’, organiza, pela segunda vez, uma mostra de produtos portugueses, para potenciar a promoção das empresas e do país, junto do mercado internacional.

No espaço, com 140 metros quadrados, “todas as 95 empresas portuguesas presentes na feira poderão ter a oportunidade de expor os seus produtos”, uma “montra para as novidades dos diversos segmentos de bens de consumo” daquelas.

A Associação Empresarial da Região de Leiria, fundada em 1985, tem cerca de mil associados.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quinta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quinta-feira.

Moody’s diz que os títulos garantidos por hipotecas portuguesas estão protegidos contra o risco imobiliário

As obrigações hipotecárias portuguesas e os títulos garantidos por hipotecas residenciais (RMBS) têm fortes proteções de crédito (estão sobrecolaterizados), o que irá mitigar o aumento dos riscos do mercado imobiliário, diz a Moody’s Investors Service.

Galp e IKEA querem criar maior rede privada para veículos elétricos com instalação de 278 postos de carregamento

Já estão operacionais postos de carregamento da Galp nos parques de estacionamento nas lojas IKEA em Alfragide, Loures, Loulé, Matosinhos e Braga, e nos centros comerciais Marshopping Matosinhos e Algarve. Todos os espaços comerciais estão equipados com carregadores de 7,4kW e 22kW, e 60kW DC.
Comentários