Assuntos económicos absorvem 505 milhões de euros do Orçamento Regional da Madeira

Só os transportes vão levar 213 milhões de euros. a saúde tem uma verba de 433 milhões de euros, a educação tem alocado 376 milhões de euros, e os serviços geral das administrações públicas têm uma despesa orçamentada em 465 milhões de euros.

O transporte

O Orçamento Regional da Madeira, para 2021, prevê um gasto de 505 milhões de euros para assuntos económicos, de um montante global de 2.033 milhões de euros. Esta é a rubrica mais avultada orçamentada pelo executivo madeirense. Transportes vão levar 213 milhões de euros.

Nos assuntos económicos estão incluídos mais 101 milhões de euros para “Assuntos económicos, comerciais e laborais, em geral”, mais 53 milhões de euros para ‘Agricultura, silvicultura, caça e pesca’, mais um milhão de euros para ‘Combustíveis e energia’, mais 110 mil euros para ‘Indústria extrativa, indústria transformadora e construção’, mais 131 milhões de euros para ‘Outras atividades’, e quatro milhões de euros para ‘Investigação e desenvolvimento em assuntos económicos’.

A saúde vai levar 433 milhões de euros. A maior parte da verba, correspondente a 428 milhões de euros é englobada na ‘Saúde’, quatro milhões de euros vão para os serviços hospitalares, os serviços de saúde pública tem 520 mil euros, e a investigação e desenvolvimento em saúde têm 2.500 euros.

A educação é outra área com um grau elevado de despesa. São 376 milhões de euros. O Ensino básico (3.º ciclo) e ensino secundário vai levar 194 milhões de euros, a educação mais 137 milhões de euros, a Educação pré-escolar e ensino básico (1.º e 2.º ciclos) mais 34 milhões de euros, o Ensino pós-secundário não superior mais 27 mil euros, o ensino superior mais 500 mil euros, o Ensino não definido por níveis mais 10 mil euros, os Serviços auxiliares à educação mais oito milhões de euros, e a Investigação e desenvolvimento em educação mais 899 mil euros.

Os serviços gerais das Administrações Públicas têm uma despesa de 465 milhões de euros, sendo que 313 milhões de euros são alocados a operações relacionadas com a dívida pública e 116 milhões de euros para os serviços gerais.

A Segurança e Ordem Pública leva 12 milhões de euros, a proteção do ambiente tem 21 milhões de euros.

A habitação e infraestruturas coletiva leva 128 milhões de euros, sendo que 100 milhões de euros são alocados para o desenvolvimento das infraestruturas coletivas, 19 milhões de euros para o desenvolvimento da habitação, e oito milhões de euros para abastecimento de água.

O desporto, recreação, cultura, e religião leva mais 47 milhões de euros.

A proteção social leva 41 milhões de euros.

Recomendadas

Câmara do Funchal lança campanha gratuita de recolha de “monstros”

O Município justifica a importância desta campanha, dado o aumento da produção de resíduos na quadra natalícia que se avizinha e de forma a garantir uma maior proximidade com a população. Os munícipes deverão contactar as respetivas Juntas de Freguesias para a devida inscrição, de modo a solicitar a recolha dos “monstros” na sua residência.

Madeira: Movimento de passageiros nos aeroportos ficaram a mais de 30% acima dos valores de 2019

Entre janeiro e setembro de 2022, o movimento de passageiros nos aeroportos da RAM foi de aproximadamente 3.062,5 mil, significando um acréscimo homólogo de 134% e de 17% face aos valores registados nos primeiros nove meses de 2019. 

Madeira com défice de oito milhões de euros

À semelhança do ano anterior, mais de metade da despesa (51,9% da despesa total) foi canalizada para a área social, onde se destaca o sector da Saúde com uma execução orçamental de 280,3 milhões de euros e a Educação com 296,5 milhões de euros.
Comentários