Ataque em Berlim: Polícia procura tunisino de 24 anos

As autoridades alemãs intensificaram as buscas pelo autor do crime que vitimou 12 pessoas, após terem sido encontrados documentos no camião.

As autoridades alemãs intensificaram as buscas pelo autor do crime que vitimou 12 pessoas, após terem sido encontrados documentos no camião. A polícia está à procura de um tunisino de 24 anos de idade, depois de terem sido encontrados os documentos de identificação do suspeito, na manhã desta quarta-feira, em Berlim.

Um oficial de segurança alemão disse à CNN que a documentação do suspeito foi encontrada dentro da cabine do camião usado no ataque. O novo suspeito terá ligações ao ataque de segunda-feira e nasceu na Tunísia, no ano de 1992. As autoridades do país apelaram ao público para enviar quaisquer vídeos e fotografias que tenham do incidente ou de mais possíveis suspeitos.

Na sequência da detenção e consequente libertação do suspeito paquistanês, ontem, deu-se início a uma nova caça ao homem, tendo em conta que não foram confirmadas ligações do indivíduo ao crime.

O ministro do Interior, Thomas de Maiziere, adiantou que o verdadeiro culpado ainda está em fuga. Através da sua agência noticiosa Amaq, o Estado Islâmico assegurou que esse responsável pelo ataque é um dos seus seguidores, mas até ao momento ainda não se confirmou esta informação.

“Desde o início que a polícia e os investigadores não estavam apenas a seguir esta pista, mas continuaram a perseguir outros indícios”, disse o governante à estação de televisão Zweites Deutsches Fernsehen. “É efetivamente um facto que não pode ser descartado: o atacante está à solta. Portanto, o caso está a ser investigado urgentemente”, acrescentou.

Em declarações aos jornalistas, ontem, o chefe da polícia federal alemã, Holger Muench, admitiu não saber se o paquistanês detido foi o verdadeiro autor do crime. “Também não sabemos se se trata de apenas um atacante. A arma do crime não foi encontrada”, confessou.

A hipótese de um ou mais suspeitos de terrorismo ainda estarem, em liberdade coloca mais pressão sobre Merkel para garantir a segurança da população alemã, num período em que a sua reação a estes acontecimentos se torna crucial para um quarto mandato da chanceler, no próximo ano.

Relacionadas

Europa em alerta máximo no Natal

Inglaterra, Itália e França reforçam vigilância com mais patrulhamento nas ruas e mercados de Natal. Portugal tem grau de alerta “moderado”.

Polícia terá detido homem errado. Terrorista continua em fuga

O verdadeiro autor do ataque de Berlim está em fuga, avança o jornal alemão Die Welt, que cita fontes policiais.
Recomendadas

Mundial2022: Federação do Irão acusa a dos EUA de suprir símbolo de Alá

“Num ato não profissional, a página do Instagram da Associação Americana de Futebol removeu o símbolo de Alá da bandeira iraniana”, denunciou agência de notícias oficial Irna, que revelou o facto da federação iraniana ter enviado um email à FIFA “para exigir que envie um aviso sério” à sua congénere.

Governo francês de Macron prioriza apoio às classes médias trabalhadoras

“Vamos concentrar mais as nossas ajudas para os franceses que trabalham e que se levantam cedo”, declarou o ministro de Ação e Contas Públicas, Gabriel Attal, que insistiu que se deve “agir para favorecer o trabalho” na França.

Ucrânia: Sistema energético estabilizado após dias sem luz devido a ataques russos

A invasão foi condenada pela comunidade internacional, que respondeu, com destaque para a União Europeia e os Estados Unidos, com ajuda militar, humanitária e económica a Kiev e a imposição de sanções económicas e políticas sem precedentes a Moscovo.
Comentários