Até amanhã, a PHC Software ajuda jovens a aprender a programar

Projeto da multinacional portuguesa promove a literacia digital e prepara jovens, entre os 12 e 15 anos, em situação socioeconómica mais vulnerável para as competências do futuro.

A PHC Software, multinacional portuguesa que desenvolve ferramentas inovadoras de gestão, lançou este ano um projeto de responsabilidade social corporativa, denominado ‘PHC <JUNIOR/CODE>.’

A iniciativa, que decorre até amanhã, é desenvolvida em parceria com três organizações sociais: A Fundação O Século, EnTreCul e ORIENTATE.

Este projeto pretende preparar os jovens menos favorecidos e provenientes de contextos socioeconómicos mais vulneráveis para as competências do futuro, dando-lhes a possibilidade de desenvolverem aptidões no domínio da programação, incentivando-os à literacia digital.

O projeto, que está a decorrer  na sede da PHC, em Oeiras, integra um grupo de 10 a 20 crianças das organizações sociais associadas, sendo que o transporte dos jovens está assegurado pelas mesmas. Para proporcionar uma aprendizagem contínua, a PHC Software doará, às associações parceiras, um computador totalmente equipado.

Ricardo Parreira, Chief Executive Officer da PHC Software, considera este programa como uma oportunidade de preparação para o futuro profissional destes jovens. ” Tal como é hoje ler ou escrever, saber programar será uma competência base para todos e não podemos deixar ninguém de fora”, refere o responsável, em comunicado.

Com este projeto, a PHC Software quer contribuir para a integração de alguns jovens, uma vez que “infelizmente, são por vezes esquecidos. Esta é a nossa responsabilidade social e queremos dar um pouco à sociedade daquilo que são as nossas competências, neste caso, ao nível da programação”, sublinha.

A PHC Software foi fundada em 1989. Atualmente, conta com 178 colaboradores, em Lisboa, Porto, Madrid, Lima, Luanda e Maputo. Em 2016, obteve um volume de negócios de 10,4 milhões de euros.

Recomendadas
Icebot_Hottoast_960x600

Icebot: um robô que serve gelados

A startup brasileira Roboteria criou um braço robótico que é capaz de servir 600 gelados por dia, em quiosques.
Noa_Hottoast_960x600

Noa. Uma app que dá voz ao jornalismo de referência

A Noa transforma artigos de publicações de media em áudios narrados por atores profissionais, fazendo a curadoria de artigos para explorar um determinado tema.

Startup de Braga cria dispositivo que permite testar sangue em três minutos

A solução desenvolvida pela CRIAM é portátil e “80% mais barata que os equipamentos convencionais”. A startup diz que reduz o erro humano e a dependência de reservas de sangue e que é aplicável em situações de emergência.
Comentários