Até onde a ecologia condiciona a viagem?

Os millennials são consumidores frugais e avisados, afirmam especialistas. E os seguros de viagem estão atentos à nova geração.

A questão ambiental e o consumo responsável faz parte do comportamento do consumidor millennial. Dão clara importância a toda a problemática das alterações climáticas e o impacto sobre a economia. E nas viagens longas é comum o uso do avião, mas é o comboio que é considerado o meio de transporte mais amigo do ambiente, emitindo, em média, cerca de 35 vezes menos em dióxido de carbono (CO2), quando comprado com o avião. Mesmo o transporte rodoviário de passageiros emite menos quatro vezes CO2 que o avião.

Aliás, um estudo recente apresentado em Londres pela Schroders da responsabilidade de Simon Webber, lead portfolio manager, argumentava que “as emissões de CO2 por passageiro e por quilómetro nas viagens aéreas são muito elevadas. Adiantava que em termos de investimento “as futuras condições da indústria entraram num ponto crítico em termos de valor”.

Ao contrário da indústria automóvel, que está a passar por uma rápida fase de eletrificação, a indústria do transporte aéreo comercial não tem soluções tecnológicas viáveis em termos comerciais para poder reduzir substancialmente as emissões”, segundo o mesmo estudo.

A análise adianta que depois de décadas de quebra do custo para as viagens aéreas “os preços deverão refletir os custos produzidos pela indústria em termos de CO2”. Webber cita uma pesquisa da Sanford Bernstein que sugere que se a indústria aeronáutica tivesse pago pelas emissões de gases com efeito de estufa, teria consumido 40% dos resultados gerados nos últimos anos”. E conclui que “o fardo vai subir com a descarbonização”.

O tema do transporte e a ecologia para os “tech natives” são relevantes e vão ter impacto no modelo de mobilidade que será usado no futuro próximo. Mais transporte ferroviário, mais transporte rodoviário público e mais velocípedes, a par da futura mobilidade elétrica individual (quando o problema da autonomia for resolvido), vão fazer parte da equação nas ofertas dos seguros de viagem.

Recomendadas

Crise climática deve ser prioridade de todos os governos e organizações multilaterais, diz Guterres (com áudio)

O secretário-geral da ONU, António Guterres, defendeu hoje que a crise climática deve ser prioridade máxima de todos os governos e organizações multilaterais e pediu que as empresas de combustíveis fósseis sejam responsabilizadas pela destruição do planeta.

Novos satélites para prever o clima lançados a partir do final do ano

A Organização Europeia para a Exploração de Satélites Meteorológicos anunciou hoje o lançamento, no final do ano, de uma nova geração que melhorará e acelerará o envio de dados a meteorologistas de toda a Europa sobre acontecimentos climáticos graves.

Situação de seca meteorológica diminuiu significativamente até 15 de setembro

Nos primeiros 15 dias de setembro verificou-se um “desagravamento significativo” da situação de seca meteorológica em todo o território, em especial nos distritos da Guarda, Viseu e Castelo Branco, anunciou hoje o IPMA.
Comentários