Atenção: Tem mais 10 dias para acertar dívidas à Segurança Social

Prolongamento deste prazo é direcionado para contribuintes que aderiram ao PERES até 23 de dezembro.

Cristina Bernardo

O ministério da Segurança Social vai dar mais 10 dias úteis para os contribuintes acertarem as suas dívidas. O prolongamento do prazo para o pagamento dos documentos únicos de cobrança (DUC) serve apenas para os contribuintes que aderiam ao PERES até 23 de dezembro.

Numa nota enviada às redações, o gabinete do ministro António Vieira da Silva refere que vai “prorrogar o prazo para pagamento das dívidas à Segurança Social no âmbito do Programa Especial de Redução do Endividamento ao Estado (PERES), a todos os contribuintes que efetuaram a sua adesão até dia 23 de dezembro”.

Os contribuintes tinham até esta sexta-feira para pagarem as dívidas à Segurança Social. No entanto, “tendo em conta a forte adesão por parte dos contribuintes até ao dia 23 de dezembro, refletida no número de DUC emitidos pela Segurança Social”, o pagamento pode ainda ser efetuado “até ao dia 13 de janeiro de 2017”.

O programa PERES, lançado em novembro, permite aos cidadãos pagar impostos em atraso beneficiando de um perdão total de juros e de custos (caso tenham pago tudo de uma vez) ou parcial (se pagarem em prestações).

Até 23 de dezembro, 49 099 contribuintes aderiram ao programa PERES no âmbito da Segurança Social, tendo sido recuperados “aproximadamente 300 milhões de euros”.

De acordo com dados revelados pelo Ministério das Finanças, dos 1,144 mil milhões de euros de dívidas abrangidas, quase metade (511 milhões de euros) foram pagos este ano.

Recomendadas

Respostas Rápidas: como deve investir a pensar na reforma?

Com uma estrutura demográfica cada vez mais envelhecida, as dúvidas em torno da sustentabilidade da Segurança Social no médio-prazo reforçam o papel da poupança privada no rendimento dos portugueses em reforma, pelo que importa compreender os vários instrumentos financeiros ao seu dispor.

Respostas rápidas: é assim que pode ir para a reforma antes dos 66 anos e sete meses

Não tem 66 anos e sete meses, mas quer ir para a reforma? Há vários regimes que permitem a antecipação da pensão de velhice. O Jornal Económico explica, com base num guia do ComparaJá.

Preço médio das casas do Canadá vai custar perto de 500 mil euros até ao fim de 2023

Aumento das taxas de juro acima do previsto pelo Banco do Canadá estão a fazer com que os custos com a habitação consumam 60% das finanças das famílias, o valor mais elevado desde 1990.
Comentários