“Atentado inaceitável à liberdade”. IL defende Pedro Abrunhosa

Para os liberais a condenação da Embaixada da Rússia ao cantor Pedro Abrunhosa representa “uma intimidação que não tem enquadramento nas liberdades públicas portuguesas”.

MIGUEL A. LOPES/LUSA

A Iniciativa Liberal defendeu o cantor Pedro Abrunhosa num projeto de voto de protesto contra “o comunicado intimidatório da Embaixada da Rússia”.

A IL recorda que, “no passado dia 20 de julho, a Embaixada da Federação Russa publicou um comunicado no qual condenou o protesto feito pelo músico Pedro Abrunhosa, no passado dia 2 de julho, no festival AgitÁgueda, contra a invasão russa da Ucrânia”.

Para a IL, as declarações da Embaixada da Rússia representam “um atentado inaceitável à liberdade de expressão em Portugal, como constituem uma forma de intimidação que não tem enquadramento nem nas liberdades públicas portuguesas nem no decorrer das relações diplomáticas entre os países”.

No projeto de voto, a Iniciativa Liberal sublinha ainda que, “segundo o artigo 37.º, n.º 1 da Constituição da República Portuguesa, “todos têm o direito de exprimir e divulgar livremente o seu pensamento pela palavra, pela imagem ou por qualquer outro meio, bem como o direito de informar, de se informar e de ser informados, sem impedimentos nem discriminações”.

A reação da Iniciativa Liberal sucede à do PAN na sexta-feira. “Não podemos aceitar que a liberdade de expressão seja condicionada, para mais num contexto de manifestação contra a guerra e um regime opressor, no caso de Vladimir Putin. O comunicado da Embaixada Russa em reação às palavras de Pedro Abrunhosa não faz qualquer sentido e é lamentável”, escreveu a porta-voz do partido, Inês de Sousa Real, no Twitter.

Da parte do Governo, o Ministério dos Negócios Estrangeiros repudiou o “tom e conteúdo” do comunicado da Embaixada da Rússia em Portugal, segundo a agência “Lusa”.

No dia 2 de julho, quando atuava no festival AgitÀgueda, Pedro Abrunhosa aproveitou um dos temas mais controversos da carreira do artista para mostrar a sua desaprovação para com o Presidente russo.

Durante o festival Abrunhosa cantou com a plateia o verso “Vladimir Putin, go f* yourself”.

Por sua vez, a embaixada respondeu a 20 de julho considerando que as palavras foram “grosseiras e inaceitáveis sobre os cidadãos da Federação da Rússia, bem como os seus mais altos dirigentes”.

Abrunhosa já respondeu e classificou as declarações da embaixada como “tentativa de censura perante a comunidade artística”.

Relacionadas

Descentralização. IL acusa Governo de “transformar autarquias em meras executoras das decisões tomadas em ministérios”

Para a IL, “o Governo de António Costa já demonstrou não ter capacidade de descentralizar o país”.

IL apresenta queixa na Provedoria de Justiça por atrasos nos apoios por deficiência (com áudio)

Tendo por exemplo os atrasos nos apoios, a IL considera que o “Estado falha aos desfavorecidos”.
Recomendadas

Brasil/Eleições. Juíza pede à PGR investigação contra Bolsonaro por ataque às urnas eletrónicas

A juíza Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF) do Brasil, enviou esta segunda-feira à Procuradoria-Geral da União (PGR) um pedido de investigação contra o Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, por ter feito ataques ao sistema eleitoral num encontro com embaixadores.

Schröder evita para já expulsão do partido no poder na Alemanha por laços com Putin

O antigo chanceler alemão Gerhard Schröder escapou esta segunda-feira à expulsão do Partido Social Democrata (SPD), apesar da pressão da formação de Olaf Scholz para ser excluído devido à sua proximidade com o Presidente russo, Vladimir Putin.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta segunda-feira, 8 de agosto

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcaram o dia informativo desta segunda-feira.
Comentários