Atividade económica e consumo privado voltam a abrandar em outubro (com áudio)

Os indicadores coincidentes para a atividade económica e para o consumo privado voltaram em outubro a abrandar face ao mês anterior, informou hoje o Banco de Portugal.

Os indicadores coincidentes para a atividade económica e para o consumo privado voltaram em outubro a abrandar face ao mês anterior, informou hoje o Banco de Portugal.

“Em outubro, os indicadores coincidentes para a atividade económica e para o consumo privado voltaram a apresentar uma taxa inferior à do mês anterior”, refere o banco central em comunicado.

No mês de outubro, a taxa de variação homóloga do indicador para a atividade económica foi de 5,4% (6,3% em outubro de 2021), abrandando face aos 5,7% de setembro.

Já a variação homóloga do indicador para o consumo privado diminuiu de 2,9% em setembro para 2,4% em outubro. Em outubro de 2021 tinha sido de 7,7%.

Considerando o trimestre terminado em outubro, as taxas de variação homóloga dos indicadores para a atividade económica e para o consumo privado foram de 5,7% e 2,9%, respetivamente, o que compara com 6,0% e 3,5%, pela mesma ordem, do trimestre terminado em setembro.

Desde o início do ano, a taxa média de variação do indicador coincidente mensal para a atividade económica é de 6,6%, enquanto a do indicador coincidente mensal para o consumo privado é de 5,1% (no mesmo período de 2021, a taxa média de variação destes indicadores foi de 3,5% e 4,9%, respetivamente).

Os indicadores coincidentes procuram captar a evolução subjacente do respetivo agregado macroeconómico, pelo que não refletem em cada momento a taxa de variação homóloga desse agregado.

O BdP alerta que, “na atual conjuntura, face às variações bruscas e significativas nas séries usadas no cálculo dos indicadores coincidentes, é expectável que se verifiquem revisões mensais nestes indicadores superiores às habituais”.

“Adicionalmente — acrescenta — o perfil alisado subjacente à metodologia de cálculo dos indicadores pode implicar revisões mensais com um sentido que difere ao longo do tempo”.

A próxima divulgação dos indicadores coincidentes do BdP ocorrerá em 22 de dezembro.

Também hoje, o BdP informou que, na semana terminada em 13 de novembro, o indicador diário de atividade económica (DEI), que retrata em tempo quase real a evolução da economia portuguesa, aponta para uma taxa de variação homóloga da atividade “inferior à observada na semana anterior”.

O DEI é um indicador lançado pelo BdP para identificar alterações abruptas na atividade económica, mas não constitui uma previsão oficial do Banco de Portugal ou do Eurosistema.

Recomendadas

Comunidades pedem a António Costa que resolva “discriminação” de pensionistas

O Conselho Regional das Comunidades Portuguesas na Europa (CRCPE) endereçou hoje uma carta ao primeiro-ministro de Portugal a solicitar a atualização das pensões e reformas para evitar perdas do valor futuro das pensões e reformas dos portugueses no estrangeiro.

JMJLisboa2023. Portugal terá retorno económico de cerca de 350 milhões de euros

A Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que se realiza no próximo mês de agosto em Lisboa, vai ter um retorno económico para Portugal de cerca de 350 milhões de euros, revelou hoje o coordenador do evento nomeado pelo Governo.

Câmara de Grândola aprova nova descida do IMI e alargamento do IMI familiar

A Câmara Municipal de Grândola aprovou, na passada quinta-feira, as propostas de redução do IMI de 0,34% para 0,33%, e de alargamento do IMI familiar para famílias com um dependente. Reduções que são para vigorarem em 2023.
Comentários