PremiumAtivos “verdes” são os últimos que investidores querem vender

A incerteza no mercado está a provocar a fuga dos investidores. Muitos reduzem de forma expressiva a exposição ao risco, mas, diz o Abanca, os ativos sustentáveis são os últimos a sair da carteira.

A alta inflação, consequente subida das taxas de juro e os receios de uma recessão estão a criar grande incerteza no mercado.

Muitos foram os investidores que preferiram sair, libertando-se de ações e obrigações e fazendo um compasso de espera para ver quais serão os próximos passos dos bancos centrais e qual será a evolução da economia. Mas os que ficam têm uma certeza: os ativos sustentáveis são os últimos que querem vender, afirmam Pablo Monjardin, responsável pela gestão de ativos do Abanca, e Hugo Freitas, responsável de produtos de investimento do banco em Portugal, em entrevista ao Jornal Económico. Uma aposta que ganhou ainda mais força perante a crise energética agravada pela guerra na Ucrânia.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Portugal e Espanha terão de continuar a ter “exceção ibérica” no preço do gás

O primeiro-ministro disse que tem de continuar a haver uma “exceção ibérica” para os preços do gás mesmo que seja criado um novo mecanismo europeu, porque Portugal e Espanha continuam a ser “uma ilha” energética.

Costa contraria ideia de empobrecimento e afirma que Portugal está a crescer mais do que Alemanha, França e Espanha

Dados de Costa surgem dias depois das previsões de Outono da Comissão Europeia, cujas mais recentes previsões indicam que em 2024 a Roménia ultrapassará Portugal no ranking de desenvolvimento económico da UE.

PremiumOCDE deixa quatro recados a Portugal, do PRR ao orçamento

A OCDE está menos otimista do que estava no verão quanto à evolução da economia portuguesa no próximo ano, tendo revisto em baixa a previsão de crescimento do PIB. Aproveitou também para alertar para a importância do PRR e da consolidação orçamental.
Comentários