PremiumAtrasos e cancelamentos no aeroporto fora do controlo das companhias aéreas

A Ryanair atribui os cancelamentos e atrasos de voos à gestão dos ATC, e Binter diz que culpa é das condições metereológicas adversas. TAP, easyJet e ANA – Aeroportos de Portugal remeteram-se ao silêncio.

A onda de atrasos e cancelamentos que assolou os aeroportos europeus durante a temporada de verão gerou um pequeno número de atrasos e cancelamento de voos no aeroporto da Madeira na operação da Ryanair, segundo informou um representante da companhia aérea ao Económico Madeira.

A empresa diz que gestão do controlo de tráfego aéreo (Air Traffic Control ou ATC na sigla original inglesa) está por detrás dos incidentes. No caso da Binter, a empresa atribuiu os cancelamentos e atrasos de voos ocorridos na Madeira às condições meteorológicas adversas que, apesar de mais recorrentes na altura do inverno, também se fazem sentir na época de verão, em particular devido ao vento forte. A TAP recusou-se a dar declarações ao Económico Madeira, afirmando apenas que a empresa está a tomar todas as medidas necessárias para mitigar a situação e a easyJet disse não estar a prestar declarações sobre esta matéria. A ANA – Aeroportos de Portugal não respondeu até ao fecho desta edição.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor. Edição do Económico Madeira de 2 de setembro.

Recomendadas

PremiumMemórias pessoais e transmissíveis

Mas os diários da minha tia Gália eram de um tipo muito específico: à medida que os lia, a sua textura peculiar — que se assemelhava sobretudo a uma rede de pesca de malha grande — tornava‑se cada vez mais enigmática e interessante.

PremiumGeorge Clooney e o Speedmaster ’57

Coincidindo com o 65º aniversário da linha Speedmaster, a coleção completa Omega Speedmaster ’57 inclui agora oito novos modelos.

PremiumBiografia de Lula Inácio da Silva

Para lá das emoções que provoca, positivas ou negativas, Lula da Silva está entre as maiores figuras políticas da história do Brasil. Oriundo da classe operária, opositor ativo e convicto de uma ditadura militar que sufocou a sociedade e a economia brasileiras entre 1964 e 1985, a sua história e as suas lutas confundem-se com as de um povo que, por duas vezes, o elegeu presidente da nação.
Comentários